• Sônia Apolinário

Tour pela CasaCor 2021


Um passeio pela mostra de decoração que está em cartaz no casarão Brando Barbosa, no Jardim Botânico, zona sul carioca.


Com 2,5 mil m², a residência possui 23 ambientes internos. Rodeada por um jardim de 12 mil m² de Mata Atlântica, foi possível criar outros 15 espaços ao ar livre.




Selecionei alguns dos 38 ambientes, a partir do meu gosto pessoal. Bom passeio!


Ambiente por Ambiente


Saiba porque o Casarão é conhecido como Taj Mahal Carioca. Envolve um rico casal apaixonado por reformas e obras de arte.


Jardim da Fachada - Sandro Ward

O jardim tropical aproveita muitas plantas nativas da Mata Atlântica que já estavam na extensa área verde da casa. Porém, traz novidades como filodendros e espécies exóticas – aqui o destaque é a Aloe Vera africana gigante e a Yucca Azul, originária do México. No mobiliário, um lançamento: móveis de área externa de fibra sintética e tecido náutico criados pelo arquiteto Mario Santos.


Hall de Entrada - Rodrigo Jorge Studio

Porta de entrada para a casa principal, o ambiente exala sofisticação: o décor clássico tem teto dourado, paredes em tom grafite, peças dos anos 1950 e 1960 e obras de arte de grandes nomes, como Picasso, Portinari e Franz Krajcberg. Esculturas de crianças aparecem em diferentes pontos representando a geração do futuro que poderá visitar o Instituto Brando Barbosa – que será criado no local após a mostra.


Atrium - Cynthia Berlandez Pedrosa e Raphael Pedrosa Zay

Pensado como uma varanda intimista em que se pudesse aproveitar a bela vista para os amplos jardins da residência, o antigo porte-cochère da casa ganhou ambientação casual chic com toques tropicais e o uso de materiais naturais como fibras e palha. Arcos brancos enquadram a natureza em volta.


Living - Gisele Taranto Arquitetura

O espaço voltado para o encontro da arquitetura com a arte e o pensamento é uma resposta à necessidade de espaços flexíveis e facilmente modificáveis, algo que foi intensificado neste tempo de extensa permanência em casa. Os clássicos móveis de design assinados por Sérgio Rodrigues, Lina Bo Bardi e Oscar Niemeyer ganham a companhia de obras de arte em um ambiente com ares de galeria.


Sala Íntima - Tatiana Lopes e Tatiana Pessoa Mendes

O estar ganha novos ares em tempos de espaços multifuncionais: pode acomodar um hóspede, mas também pode ser um home-office e até ter um cantinho para o home-fitness, com uma bicicleta de spinning e um tablet para a exibição de aulas online. Tudo isso em apenas 20 m² decorados com muitas cores e com uma marcenaria que aproveita o pé-direito alto.


Home Office - Caco Borges e Carolina Haubrich

A proposta aqui é apresentar uma sala íntima que possa ser usada por todos da casa de diferentes maneiras: um lugar com boa conexão à internet para trabalhar, mas também para entreter, seja com jogos ou filmes. A tecnologia tão presente nos gadgets dá o tom na decoração com uso de vidro, iluminação em led e peças contemporâneas. No design e na arte, destaque para nomes nacionais.


Biblioteca - Andréa Chicharo Arquitetura

Boa parte da estrutura é original do espaço: sancas, vitrais, portas e piso já estavam na casa do século XXI, repleta de detalhes arquitetônicos do século XIX. A estante, no entanto, foi modernizada com nichos acobreados e com a mesma cor das paredes. O contraste também aparece no mobiliário contemporâneo assinado por grandes nomes do design nacional.


Cozinha - Anna Malta e Andréa Duarte

A generosa metragem de 80 m² e a ambientação de estar transformam esta cozinha no coração da casa. A decoração mistura recursos tecnológicos do século XXI com a beleza dos elementos arquitetônicos originais da construção, como os azulejos portugueses e o piso. Boa parte dos objetos também faz parte do acervo do palacete.


Sala de Almoço - Chicô Gouvêa

Tirando partido das características originais do imóvel, como sancas, alizares e pé-direito alto, o arquiteto mistura cor e peças de diferentes estilos para criar um espaço repleto de brasilidade. Móveis desenhados por Chicô ganham a companhia de cadeiras de Sérgio Rodrigues e bancos indígenas. A arte aparece nas gravuras de Frans Post, tela de Esther Bonder, além de três esculturas de Frans Krajcberg.


Banheiro - Bianca da Hora

Os rituais ancestrais do banho turco Haman foram a inspiração para o ambiente que tira proveito das cores, luzes e texturas da arquitetura original da casa, mas foca no bem-viver contemporâneo. As plantas tropicais aparecem por todo o espaço, trazendo um clima urban jungle. Os metais contrastam com o despojamento das pedras naturais, do linho e do mobiliário em tons neutros.


Quarto do Casal - Paola Ribeiro

No dormitório que por anos abrigou a antiga proprietária da casa, a inspiração é feminina – todas as obras de arte são de mulheres. Há um pequeno espaço de trabalho, muitas estantes que aproveitam os armários originais e uma privilegiada vista para os jardins. O mobiliário contemporâneo (em parte assinado por Paola, em parceria com Maria Cândida Machado) contrasta com os ricos detalhes arquitetônicos e ajuda a criar um estilo casual chic.


Varanda do Casal - Anna Luiza Rothier

Múltiplas funções marcam este ambiente: local para refeições, relaxar, receber convidados e apreciar a natureza. O clima é bem tropical, já que o guarda-corpo original do espaço ganhou uma jardineira onde reinam palmeiras e filodendros. Em frente à porta, a mesa e a sala íntima estendida criam um living a céu aberto.


Jardim de Inverno - Jean de Just

Pensado para reuniões familiares, mas também para as necessidades do dia a dia, o espaço une estar, jantar e escritório e tem como destaque o uso de pastilhas que criam desenhos geométricos – uma referência contemporânea aos azulejos do século XVIII que estão presentes em vários cômodos da residência. Tudo muito colorido e cercado pelo verde das plantas que aparecem em vasos e no jardim vertical.


Jardim Secreto - Diego Raposo e Manu Simas

A instalação traz uma proposta replicável: dois iglus infláveis de plástico servem como refúgios portáteis idealizados para propiciar uma maior conexão com a natureza, criando um espaço dedicado à contemplação. Construído de forma sustentável, sem causar qualquer intervenção em seu entorno, o ambiente tem decoração contemporânea com poucos móveis, o que valoriza a integração com o jardim externo.


Jardim Interno - Ricardo Portilho

A diversidade natural carioca, com suas muitas cores e texturas, dá o tom no ambiente em que predomina um lindo bambuzal revitalizado para a mostra. A vegetação exuberante da casa foi preservada e ganhou a companhia de outras espécies tropicais da Mata Atlântica. Peças de arte como uma escultura de Christina Motta e um banco revestido com azulejos de Noel Marinho completam o jardim.


Fotos: André Nazareth


Todos os detalhes sobre a CasaCor 2021 em:

No 'Taj Mahal carioca', CasaCor RJ 2021 terá visitação presencial e virtual





Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário