• Sônia Apolinário

Uma resenha de um rótulo do projeto Black is Beautiful

Inicialmente, tinha planejado outro rótulo para o domingo de Páscoa. Porém, há tempos estava para experimentar alguma cerveja do projeto internacional Black is Beautiful e, assim, a cervejaria Octopus acabou por “furar a fila”.


Essa Imperial Stout com 10% de ABV estava extremamente cremosa e aveludada, na boca. Quase que dava para “comer” essa cerveja. A espuma marrom escura de formação irregular teve média persistência, mas deixou seu rastro por todo o copo.

No aroma, o chocolate (mais para ao leite) e o café tomam conta, mas eu senti também um amendoim. Na boca, o aveludado da cerveja chama a atenção, seguido do sabor do chocolate com café, alguma baunilha; terminando com um amargor que se mantém no gole. Segue um leve aquecimento alcoólico.

O rótulo informa que faz parte dos ingredientes: aveia, milho, coco queimado e cumaru. Na abertura da lata, a cerveja espumou bastante. Felizmente, fui alertada que isso aconteceria pelo Felipe Macário, da HopStation Online, onde comprei a cerveja. Assim, meu copo de Weiss ficou a postos para receber a espuma, devidamente instalado na pia da cozinha, para evitar “problemas”. Estava até com medo de abrir, rsrs, mas foi tranquilo. A espuma inicial foi recebida pelo copo alto e os demais serviços foram feitos sem sustos.


Black is Beautiful


A ideia da ação Black is Beautiful surgiu em função dos protestos que se seguiram à morte de George Floyd. Afro-americano, ele foi assassinado em Minneapolis (EUA), em 25 de maio de 2020, estrangulado por um policial branco que ajoelhou-se em seu pescoço, durante uma abordagem, por supostamente Floyd ter usado uma nota falsificada de vinte dólares em um supermercado.


A iniciativa de unir o universo craft beer em torno da causa partiu da marca norte-americana Weathered, do Texas. Lá, foi elaborada a receita de uma Imperial Stout com 10% de teor alcoólico para ser usada de base pelos participantes da ação.


Quem participa do projeto se compromete a reverter parte das vendas da cerveja para apoiar iniciativas ligadas ao combate ao racismo ou de apoio à cultura negra.


Na época do lançamento do rótulo, a Octopus informou que repassaria 100% do lucro da sua versão da cerveja para o Centro de Dança Luana Campos que estimula a presença de pessoas negras no ambiente da dança contemporânea ou clássica.⠀


Quando a ação foi lançada,1.066 cervejarias de 20 países aderiram. Desse total, 9 marcas são brasileiras.⠀⠀




Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário