• Sônia Apolinário

Salgueiro comemora seus 68 anos com uma live show

A partir da fusão de escolas de samba do Morro do Salgueiro, na Tijuca, foi criada, em 1953, uma agremiação que se tornaria uma das mais populares do Carnaval do Rio de Janeiro, a Acadêmicos do Salgueiro. Para celebrar os seus 68, a escola realiza uma live show, na sexta-feira, 5 de março, dia do seu aniversário, a partir das 20h, com duração prevista de três horas.

Na década de 1950, no morro do Salgueiro, existiam três escolas de samba: Unidos do Salgueiro, Depois Eu Digo e Azul e Branco. Insatisfeitos com os resultados de suas respectivas agremiações, seus fundadores acharam que, juntas, se sairiam melhor no carnaval carioca. Em 1953, a Unidos do Salgueiro tinha obtido a melhor colocação (6.º lugar; Depois eu Digo ficou em 13.º e Azul e Branco, em 21.º) e não quis a fusão dos grupos.


Assim, a Acadêmicos do Salgueiro foi criada a partir da união das outras duas. O tempo se encarregou de extinguir a que ficou de fora da fusão. Inicialmente, a nova escola teria as cores verde e amarela. Isso, porém, foi rediscutido e o Salgueiro acabou por ser colorido de vermelho e branco, uma combinação ainda inédita, na época.


O Salgueiro chega aos 68 anos com nove títulos de campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro e divide com o Império Serrano a colocação de quarta maior vencedora do Carnaval carioca. Em 2020, ficou em quinto lugar, com o enredo "O Rei negro do picadeiro", desenvolvido pelo carnavalesco Alex de Souza.


Muitas histórias sobre a escola serão contadas, ao longo da live, a partir de antigos depoimentos gravados por Djalma Sabiá. Ele morreu no final do ano passado, aos 95 anos, e era último fundador vivo e presidente de honra da escola de samba. Ele foi intérprete, compositor e diretor de carnaval do Salgueiro.


A live será transmitida pelo canal do Youtube da escola de samba direto da sua quadra, no Andaraí. Os diretores do Salgueiro informam que irão aproveitar o evento para apresentar um novo membro que está chegando para a escola.


“Temos certeza de que esta live será emocionante para os salgueirenses, superando as nossas apresentações anteriores que nos garantiram, inclusive, prêmio pela imprensa especializada. Estamos carentes de eventos e este será mais um carinho que o Salgueiro está preparando com muita dedicação para o seu público”, diz Alexandre Couto, diretor de Carnaval da escola.


Na foto, a porta-bandeira Marcella Alves.


A última vez que o Salgueiro foi campeão foi em 2009 com o enredo “Tambor”. Veja o desfile


Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário