• Sônia Apolinário

Instalação desafia o visitante a participar de uma experiência virtual longe do celular

Ficar alguns minutos dentro de uma caixa para ter uma experiência audiovisual não chega a ser propriamente uma novidade. Na instalação “Quiet Room”, em cartaz no Centro Cultural Oi Futuro (RJ), o desafio, para além da claustrofobia, é ficar longe do seu celular e, consequentemente, ficar impossibilitado de fazer postagens nas suas redes sociais.



O objetivo e fazer os visitantes se desligarem do mundo virtual para viver uma experiência... virtual.


Com cinco metros de largura, quatro de altura e 10 de profundidade, a instalação é cercada de recursos tecnológicos, como sensores que captam a movimentação dos participantes a distância. Na sala escura, ao longo de oito minutos, o visitante vai se conectar com sons e projeções interativas de paisagens que buscam proporcionar uma experiência de mindfulness (estar totalmente presente no momento).


Os produtores informam que a visitação seguirá protocolos de segurança sanitária. O uso de máscara durante a experiência é obrigatório. A interação com a instalação não necessita de contato físico, mas cada sessão pode ter até oito pessoas.


"Mindfulness é o estado de consciência que surge quando focalizamos a atenção no aqui - agora. A instalação convida à experiência desse estado por meio da respiração, de movimentos e da interação com o ambiente. Convida também à reflexão do quanto estamos alheios ao que nos cerca enquanto a mente viaja para o futuro, o passado ou outro lugar. E é no presente que a vida realmente acontece", avalia Regina Giannetti, instrutora de mindfulness que colaborou com a concepção da instalação ao lado do artista francês Parse/Error.


Quem assina o “Quiet Room” é Felipe Reif, fundador da Deeplab Project. Segundo ele, o trabalho envolveu diversos testes, quando foi possível observar como ‘se desligar do mundo’ pode ser mais difícil do que parece.



“No início da experiência, que é menos visual, os visitantes sentiam falta da recompensa que o cérebro fornece quando acessamos nossos celulares. Porém, na medida em que a experiência evolui a sensação de ansiedade diminui e percebemos uma quietude absoluta na sala. Porém, todos que participaram dos testes solicitaram uma segunda sessão para que pudessem registrar as paisagens com seus telefones celulares. Decidimos, então, adicionar dois minutos livres no final da experiência. Nos vimos num paradoxo diante desses pedidos, mas encontramos paz nesse equilíbrio”, conta.


Apesar de ser um evento gratuito, para participar é preciso retirar os ingressos diretamente na bilheteria do espaço.


Serviço

Instalação Quiet Room

Local: Oi Futuro - Rua Dois de Dezembro, 63 - Flamengo – RJ

Horário: Quarta a domingo, das 12h às 18h

Data: até 10/10/2021


Leia também

Instalação tecnológica é nova atração no Museu do Amanhã

Destaques
Últimas