• Sônia Apolinário

No Rio, Brewteco abre quarta unidade em novembro

No Rio de Janeiro, a rede Brewteco vai crescer. A quarta unidade do grupo está prevista para ser inaugurada em novembro. Vai ocupar o espaço de um tradicional bar carioca que fechou as portas esta semana. Sai Hipódromo, entra Brewteco Gávea.

A churrasqueira do antigo bar, localizado em uma área boêmia da Zona Sul carioca, será mantida e isso vai trazer alterações no cardápio daquela unidade da rede. Outra novidade será a criação de uma ampla área kids.

O que animou Rafael Thomaz, proprietário do Brewteco, a investir em expansão, neste momento, quando vários estabelecimentos fecham as portas em definitivo? Segundo ele, “o amor e a crença na vocação do Rio pra ser a melhor cidade do mundo”:

“Sempre frequentei o BG (Baixo Gávea) e o Hipódromo. Instalar um Brew na região era um sonho antigo. Agora que o Hipódromo encerrou as atividades, o proprietário conversou conosco e lá estamos”, conta.

O Brewteco “entrega” exatamente o que o nome diz: um local com espírito de boteco carioca, onde a descontração impera, mas com opção de pelo menos 30 torneiras de chopp artesanal. Para o BG (Brewteco Gávea), Rafael ainda definiu o número de taps a serem instalados.

Ele conta que, no período de quarentena, com os bares fechados para o público, seu faturamento despencou cerca de 80%, uma situação encarada “sem nenhuma ajuda dos bancos”. O “positivo”, observa, foi a criação do aplicativo próprio, para entregas que permitiu um melhor movimento no serviço de delivery.

O primeiro bar da rede foi aberto no Leblon, na Zona Sul, em 2013. Depois vieram Barra da Tijuca, na Zona Oeste (2016) e Tijuca, na Zona Norte (2019). Quando os estabelecimentos do Rio de Janeiro receberam o sinal verde para voltar a abrir, o Brewteco esperou um pouco, mas, agora, já voltou a receber o público.

Rafael informa ter implementado todas as regras exigidas para o atual funcionamento. Ele acredita que, com o tempo, algumas serão amenizadas. Porém, aposta que outras vieram pra ficar como os cuidados com a higiene das mãos, cuidados com espirros e sintomas de Covid e, especificamente em bares, adoção de mais espaço entre as mesas.

“Estamos vendo muitos bares irmãos fechando, cervejarias interrompendo suas produções. É tudo muito triste. Certamente, a variedade de marcas vai diminuir e quem tem fábrica conseguirá se estabilizar mais rápido”, comenta.

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br