• Sônia Apolinário

Segunda geração da família Falcone assume a Falke Bier

Uma das marcas pioneiras de cerveja artesanal, no país, vai passar o comando para a segunda geração da família. A partir de janeiro, Max Falcone assume de vez o posto de mestre cervejeiro e responsável pela fábrica da mineira Falke Bier, criada pelo pai, Marco, há 16 anos. Seu “debut” será com o lançamento da série Brasilidades, a primeira de 12 colaborativas que a marca fará ao longo de 2021.


Nos últimos dois anos, Max vem se preparando para essa “passagem de bastão”. Foi em 2018 que começou a trabalhar na fábrica da Falke Bier, em Belo Horizonte, após construir sua carreira no segmento, longe da empresa. Cervejeiro caseiro desde 2015, trabalhou na Casa Olec, primeiro em vendas; até que assumiu o posto de professor do curso de produção de cerveja.


“Depois de dois anos, me considero em casa. Esse período foi uma transição. A Falke Bier tem uma linha mais clássica. Eu quero ousar mais, apresentar mais novidades, mas com equilíbrio, sem descaracterizar a marca”, comenta Max, de 25 anos.


Com a série Brasilidades ele pretende “dizer a que veio” para o mercado. O ponto de partida, segundo ele, é sua aposta no trabalho colaborativo. A Falke Bier vai lançar um rótulo por mês, até o final de 2021. Cada um deles será feito em parceria com uma marca mineira diferente. Explorar estilos, até então, pouco produzidos pela Falke é um dos objetivos. O uso da flora brasileira como adjunto será o elo de união entre os lançamentos.


O primeiro rótulo a chegar ao mercado, no início do novo ano, será a Quiriquiri, uma Session Wild Ale com maracujá, colaborativa com a Casa Orc. O nome é o de uma ave que pertence à família dos falcões. Nessa série, a produção será limitada a 1 mil litros. Algumas terão uma parte guardada em barris de madeira para serem usadas em criações futuras.


“O ano de 2020 foi muito difícil. Muitas cervejarias menores saíram do mercado. Nós vamos em frente, movimentar a cervejaria para que 2021 seja melhor. Queremos fazer um rebuliço e lançar novidades. Mas não vamos fazer como muitas marcas que fazem lançamentos a todo momento. Os rótulos clássicos serão mantidos em linha e têm seus lugares garantidos”, afirma Max.


Nesses últimos dois anos, ele lançou 8 receitas. Porém, foi uma criação avulsa, em 2017, que chamou a atenção da própria família para ele. Trata-se da American Pale Ale Falke Peregrinus, que se tornou um sucesso da marca. Com o rótulo, Max homenageou o irmão Tiago, que trabalha como cervejeiro no exterior. Anos antes, os dois cruzaram juntos, de bicicleta, grande parte da Europa, para visitar cervejarias.


Marco criou a Falke Bier junto com o irmão Ronaldo. Os dois continuam trabalhando na empresa, mas em ritmo mais reduzido. Marco tem se dedicado a gravar vídeos para o canal do Youtube da marca, onde conta histórias não somente da sua cervejaria, mas da cerveja em geral.


Segundo Max, os planos de crescimento da Falke Bier passam pelo interior do próprio estado de Minas Gerais. Ele pretende ampliar a presença da marca “em casa” e, só depois, pensar na possibilidade de crescer para outros estados.


Ser um Falcone é um peso para quem quer se firmar no mercado cervejeiro?


MF: “Meu sobrenome nunca foi um fardo para mim. Sempre foi algo bem tranquilo. Nunca quis auxílio do meu pai para trilhar o meu caminho. Como vendedor de insumos, aprendi muito, viajei muito, conheci diferentes realidades de produção de fábrica. Em 2018, eu fui convocado pela minha família para fazer parte da equipe da Falke. Achei bacana receber o convite e não cheguei cru, na empresa, mas com conhecimento”.


Você aposta na colaboração. Mas a colaboração entre cervejeiros mineiros é fato ou boato?

MF: "Sempre vi colaboração no mercado mineiro. Talvez, os de maior porte tenham uma mentalidade mais fechada. Porém, entre a turma da nova geração, todos estão com muito gás para atuar junto. Meu pai sempre compartilhou conhecimento. É nisso que aposto".


Em maio de 2020, Marco Falcone (na foto, à direita, ao lado de Max) participou do Talk Chopp com a Lupulinário. Ele contou a história da Falke Bier e falou sobre os desafios enfrentados pela marca. Assista, aqui




Destaques
Últimas