• Sônia Apolinário

A história de 100 mulheres imigrantes é contada em livro voltada para o público jovem

A chef argentina Paola Carosella ganhou bastante visibilidade no Brasil por conta do tempo em que foi jurada do programa de TV MasterChef . Agora, ela “alimenta” uma legião de admiradores com suas ótimas receitas e seu jeito simples e descontraído. Porém, como foi sua trajetória até o reconhecimento em um país que não é o seu de origem ? O livro “Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes: 100 mulheres imigrantes que mudaram o mundo” conta.


A obra faz parte da série “Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes”. A autora é a jornalista Elena Favilli. Ela é a cofundadora da Rebel Girls, uma marca global e multiplataforma que junta educação e entretenimento e se dedica a inspirar e gerar confiança em uma geração de garotas.


Nascida na Itália, Elena mudou-se com 23 anos para os Estados Unidos, onde foi estudar na Universidade de Califórnia, em Berkeley. Ao melhor estilo “era uma vez”, a autora narra histórias inusitadas e desconhecidas do grande público sobre nomes que fizeram ou fazem parte da realidade de diferentes países.


A versão brasileira (selo Outro Planeta) incorporou, de forma exclusiva, três mulheres que fizeram carreira por aqui: a pintora japonesa Tomie Ohtake, a fotógrafa suíça Claudia Andujar e a chef argentina Paola Carosella.


Nesta edição, as "brasileiras" elas estão acompanhadas, por exemplo, pelas cantoras Carmem Miranda e Rihanna; a líder rural Lupe Gonzalo; a física Maria Goeppert Mayer; e a ginasta Olga Korbut.


"Todas personalidades que deixaram uma marca no mundo apenas por abrir fronteiras para si. Elas servem de inspiração para que meninas de diversas idades saibam que suas habilidades não precisam ser definidas por seu gênero”, observa a autora.




Destaques
Últimas