• Sônia Apolinário

Capapreta abre no Leblon segunda tap house no Rio de Janeiro

No apagar das luzes de 2019, a cervejaria mineira Capapreta abriu sua segunda tap house no Rio de Janeiro. O Leblon, na zona sul da cidade, foi o bairro escolhido pela marca que há dois anos se instalou na Barra da Tijuca.

Como no primeiro tap, o segundo também terá oito torneiras. Serão abastecidas com chopes da linha fixa e sazonais. A “queridinha” Melon Collie IPA (India Pale Ale, 6,5% ABV) está por lá bem como a Euphoria Juice (Northeast IPA, 7% ABV), Capapreta Lager (International Lager. 5% ABV) e a Tropical Blonde (American Cream Ale, 4,5% ABV). É possível pedir régua de degustação.

No cardápio, alguns petiscos são feitos à base de cerveja. A Diesel Double IPA (Imperial India Pale Ale) é usada, por exemplo, para cozinhar a carne que vai no preparo do croquete, dos pastéis e na cobertura do Capa Nachos. Três chefs badalados assinam a carta de comidas: Igor Mauricio Barreto, Jimmy Ogro e Yasser Regis (que já teve o seu hambúrguer eleito o melhor do Rio de Janeiro).

“Escolhemos o Leblon pela riqueza cultural e pelo astral que sentimos nas ruas. Queremos oferecer aos cariocas uma experiência completa no mundo da cerveja artesanal que, assim como o Rio, é de uma riqueza inigualável de sabores, cores e histórias”, afirma a empresária e responsável pelas operações cariocas da Capapreta, Liliana Godinho.

Ela conta ter percebido diferenças entre o público da zona sul e da zona oeste. Na sua opinião, o público da Barra da Tijuca é mais “local, pessoal da vizinhança, mais frequente”. No Leblon, “é possível encontrar pessoas de todo o Brasil e de várias nacionalidades”, o que faz do bairro “um polo cultural e gastronômico, com um público muito mais boêmio”.

A Capapreta começou sua aproximação com o Rio de Janeiro em 2016. Sua porta de entrada foi o shopping ao lado do aeroporto Santos Dumont, no Centro da cidade, onde a cervejaria ficou por seis meses até tomar o caminho da Barra da Tijuca.

Criada em 2013, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, a marca tem dois tap houses na sua cidade natal e mais um em São Paulo.

Com três anos de Rio de Janeiro, como avalia o consumidor carioca de artesanal em comparação ao consumidor mineiro?

LG: “De modo geral o consumidor de cerveja artesanal busca por qualidade, variedade e novidade, sempre. As influências regionais são muito fortes, ainda mais em um país com a dimensão do Brasil, onde as diferenças culturais também influenciam em preferências de sabores e formas de consumo. Por exemplo, temos uma oferta grande de frutas e insumos exclusivos que fortalecem a criatividade do cenário cervejeiro brasileiro. Tanto o público cervejeiro carioca quanto o mineiro estão interessados na diversidade de estilos que o mundo da cerveja artesanal propicia. Na Capapreta produzimos cerveja seguindo o conceito da nossa marca e o que o nosso público sempre espera da gente: originalidade, qualidade e sabor”.

O Capapreta Leblon fica na Rua Cupertino Durão, 96;

O Capapreta Barra da Tijuca fica na Avenida das Américas , 7700

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br