Brasil tem o terceiro melhor sommelier de cerveja do mundo

O terceiro melhor sommelier de cerveja, do mundo, é brasileiro. Rodrigo Sawamura garantiu a medalha de bronze no Beer Sommeliers World Cup, realizado, no início de setembro,  na Alemanha. Ele foi um dos dez integrantes da delegação brasileira na competição.

 

 

 

Sawamura garantiu sua vaga ao ficar em sexto lugar no 4  Campeonato Brasileiro de Sommelier de Cervejas, realizado no último mês de abril. Ironicamente, essa vitória foi também uma derrota. Ano passado, ele venceu a competição nacional e se tornou o melhor sommelier de cerveja do Brasil, título que perdeu em 2017 para Edu Pelizzon. Os dez primeiros colocados na competição formaram o time brasileiro no mundial.

 

“Tenho certeza absoluta que os 20 melhores colocados no Campeonato Brasileiro têm plenas condições de chegar a uma final de Campeonato Mundial e de ganhar o título. Nossas escolas nos formam de uma maneira muito adequada e em alto nível. Sem contar que o título nacional está muito bem representado. O Edu (Pelizzon) tem uma vasta experiência e é extremamente competente”, comenta Sawamura.

 

 Ele já participou de três Campeonatos Brasileiros de Sommelier e dois Mundiais - que acontecem a cada dois anos. Na sua opinião, o internacional, este ano, foi o mais difícil de todos que participou. O grau de dificuldade aumentou, segundo ele, com uma mudança feita no formato da competição.

 

Sawamura conta que, ao contrário do que aconteceu nas outras edições, as três primeiras provas (Off-Flavors, Teórica e Identificação de Estilos) definiram os 10 semifinalistas, sem chances para repescagens. Além disso, os finalistas foram definidos numa espécie de mata-mata. Os semifinalistas foram divididos em duplas (a melhor nota contra o décimo; o segundo contra o oitavo, o terceiro contra o sétimo e assim por diante) e cada candidato apresentava a mesma cerveja para os jurados. A melhor apresentação ganhava a vaga para a grande final.

 

“Sem dúvida nenhuma, o palco e a parte da apresentação não são meus pontos mais fortes. Ao contrário, tenho enormes possibilidades de melhoria em diversos aspectos. Considerando estas limitações, considero que cheguei muito perto do meu máximo, o que me deixou extremamente satisfeito com o resultado conquistado. Não fiz uma semifinal muito forte, mas acredito que minha apresentação na final foi adequada. Além de testar conhecimentos, o campeonato testou a condição cardíaca dos candidatos”, brinca ele a respeito do grau de tensão que as provas provocou nos participantes.

 

Há cerca de dois meses, Sawamura desfez sua parte na sociedade do bar Balcão 304, em São Paulo. Ele diz estar “em busca de novas parcerias, projetos e oportunidades”.  Segue ministrando workshops e palestras, além de atuar como juiz em campeonatos de cerveja, área que ele pretende atuar cada vez mais.

 

Sobre as possibilidades do Brasil ocupar o lugar mais alto do pódio, no campeonato mundial de sommelier, Sawamura acredita que isso logo acontecerá:

 

“Se mantivermos essa tradição de mandarmos uma delegação completa para os mundiais, teremos um campeão muito em breve. Nesse tipo de competição, a experiência conta muito, pois tudo é decidido em um pequeno detalhe”

 

O vencedor do Beer Sommeliers World Cup 2017 foi o alemão Stephan Hilbrandt. Em segundo lugar ficou o austríaco Felix Schiffner.

 

 

                                                        Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br