top of page
  • Sônia Apolinário

Ronnie Von estreia programa sobre vinho no canal Sabor & Arte

O cantor Ronnie Von estreia nesta quarta-feira, 9 de março, a série de programas "Além do Vinho", atração semanal a ser exibida às 23h pelo canal Sabor & Arte. Enólogo, ele receberá convidados para falar sobre a bebida na sua própria casa, em São Paulo. Aos 77 anos, o artista é muito querido pelos paulistanos. Mas atenção. Ele é niteroiense.



Ronnie Von nasceu Ronaldo Lindenberg Von Schilgen Cintra Nogueira, em Niterói. É filho do radialista José Maria Cintra Nogueira e Noly Nogueira. Além de cantor, apresentador de televisão, ator e compositor, é economista, botânico, piloto de avião, administrador e empresário.


Ele tinha certeza que sua vida profissional seria dar continuidade aos negócios da família. Porém, um caça talentos o ouviu cantar e o convidou a gravar um disco. Isso foi em 1966. E o “compacto” foi um sucesso, para desagrado da família conservadora.


É nessa época, aos 19 anos, que ele se muda para São Paulo. Emenda o primeiro sucesso, “Meu Bem” com o segundo, “A Praça”. Nesse período, conheceu a apresentadora Hebe Camargo que lhe apelidou de “príncipe”.


Na TV, Ronnie Von atuou em 17 produções, entre novelas e programas; no cinema, participou de sete longas. Sua discografia é formada por 19 álbuns. Ele costuma dizer que já vendeu mais de 10 milhões de discos. No final dos anos 1970, teve uma doença rara que o deixou paralisado por quase um ano. A causa pode ter sido estress.


Nessa entrevista, ele fala sobre seu novo programa de TV, no canal Sabor & Arte , que faz parte do Newco Pay TV do Grupo Bandeirantes.

Por que um programa sobre vinho? Ronnie Von – Porque essa bebida encerra história, encerra cultura, humanidades. Ela encerra o que você puder imaginar, que possa levar a todos nós humanos a um lugar melhor. Eu estou muito feliz porque tudo que será dito neste programa vem ao encontro das coisas que eu acredito e gosto. Viver sem televisão, para mim, é não viver. Então, estou me sentindo bem vivo de novo. Dono de uma trajetória multimídia, quais talentos usará mais em seu novo programa? Ronnie Von - Não sei se tenho talentos múltiplos, mas o que eu mais vou usar é tentar humanizar a televisão. O vinho é apenas um pretexto. Um pretexto para que todos nós tenhamos a visão que estamos juntos, que vivemos em sociedade e podemos ser cada vez melhores. Por isso, o nome do programa é 'Além do Vinho'. O vinho é o Late Motiv. O vinho é a base para que a gente possa tornar, de alguma maneira, o ser humano melhor. O programa tem roteiro ou é uma atração mais solta?

Ronnie Von - A espontaneidade na televisão vale a partir do momento em que você tem um roteiro e pode fugir desse roteiro. Em televisão e mesmo em teatro, depois de um roteiro de texto pronto, nós costumamos dizer que temos os cacos, que são as coisas que vêm à nossa mente de forma espontânea, de repente. Você tira proveito daquilo que foi escrito, que foi estudado. É claro que eu estudo. É claro que quero saber o que vou dizer e, em cima desta consciência, sem dúvida nenhuma, eu coloco um monte de “cacos”, falo um monte de coisas para poder tornar mais palatável, mais agradável, mais feliz. Você está gravando em sua casa, no Morumbi. Por que? Ronnie Von - Tudo isso partiu da expertise do pessoal do canal, quando eles vieram aqui em casa para conhecer a adega. Eles se encantaram com um recipiente um pouco maior de vinhos que eu tenho, que é uma adega bastante alentada, e uma sala de degustação que eu tenho ao lado. Gostaram muito e disseram: ‘Ah, a gente podia fazer aqui’. Eu me encantei, até porque não existe nada melhor do que você trabalhar perto da sua casa. Só que eu não vou trabalhar perto da minha casa, vou trabalhar na minha casa. Então, você já não tem estresse de trânsito. É muito bom, é muito confortável. Eu estou muito contente com essa história. A sua adega é bem recheada. Quais são os vinhos que você mais gosta de consumir? Ronnie Von - Eu não tomo vinho sozinho, eu não consigo. Não tenho essa bobagem de tomar rótulos, até por que em várias degustações às cegas, muito daqueles vinhos que são caríssimos, que são absolutamente fora de propósito, quase uma afronta à pobreza, esses vinhos perdem muitas vezes para outros que não têm essa magnitude de preço. Eu tomo vinho de acordo com a refeição. Muitas vezes numa descontração, você toma um vinho mais delicado, mais suave, um espumante. Enfim, tudo isso vale de acordo com o momento. O momento é que define o vinho que você vai beber. Não que você vai tomar o vinho para fazer o momento. O processo é exatamente ao contrário. E é assim que eu faço, não tem o melhor, o pior. O momento, a atmosfera, vai fazer com que eu tome determinado tipo de vinho. Não tenho preferência por esse ou por aquele. Eu gosto do bom vinho. Qual é a sua expectativa para esta primeira temporada? Ronnie Von - Se eu não ficasse ansioso, eu deveria procurar outra atividade profissional. É claro que eu fico ansioso. Até por que, eu tenho transtorno de ansiedade, que adquiri pela força da minha atividade, da minha profissão. Claro que eu tenho frio na barriga e espero o melhor. Nunca nós começamos um projeto, um programa de televisão ou mesmo uma composição ou uma música depois de gravada imaginando que ela não será sucesso. Nós jogamos todas as nossas fichas emocionais esperando que de fato seja um sucesso. E assim me sinto.


Entrevista concedida à equipe de divulgação do canal Sabor & Arte.



Comments


Destaques
Últimas
bottom of page