• Sônia Apolinário

APA com garapa inaugura linha 'Brasil com S' da Colorado

Proporcionar experiências é a âncora do marketing da Colorado. Dentro dessa estratégia, a cervejaria de Ribeirão Preto (SP), que faz parte do catálogo da Ambev, lança a linha “Brasil com S”. O projeto prevê a produção de uma cerveja por mês, com diferentes ingredientes tipicamente brasileiros, provenientes de pequenos produtores. Faz parte da linha uma garrafa com serigrafia e um brinde que acompanhará cada rótulo. A primeira da série é uma American Pale Ale com garapa, acompanhada por um copo feito com bagaço de cana.

De acordo com Guilherme Poyares, gerente de marketing da Colorado, o objetivo é levar para o consumidor novos sabores para tradicionais estilos cervejeiros. Porém, não só isso.

As garrafas da linha “Brasil com S” serão serigrafadas com uma ilustração especial e embaladas manualmente com papel de pão. Nele, um “manifesto” que prega a importância do uso responsável da biodiversidade brasileira.

A cervejaria também vai usar a realidade aumentada para apresentar para o público os “bastidores” do ingrediente especial da vez. Essas informações estarão no neck, que é de papel semente. Ao ser escaneado, será possível assistir um vídeo sobre o microprodutor envolvido com o rótulo - Recentemente, a cervejaria Japas também apresentou os pequenos agricultores responsáveis por produtos típicos da cultura japonesa utilizados em vários rótulos da cervejaria. Nesse caso, foi realizado um ensaio fotográfico.

Quem pedir a APA de garapa recebe junto o copo feito com bagaço de cana de açúcar biodegradável. Essa cerveja tem 5,6% de teor alcoólico, 34 IBUs e cor amarela dourada. O preço sugerido para o chope de 350ml é de R$ 18,00 e a garrafa de 600ml, R$ 24,90.

“O Brasil possui a maior biodiversidade do mundo. Isso significa que ainda existe muita coisa a ser descoberta. A linha ‘Brasil com S’ chega para mostrar isso. Também queremos valorizar os microprodutores que estão com a gente ao longo dos projetos. Afinal, sem eles, muitos desses sabores ainda seriam desconhecidos”, afirma Guilherme Poyares.

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas