• Sônia Apolinário

Em livro, novo presidente dos EUA aborda a morte do filho mais velho

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de 78 anos, iria se lançar candidato em 2016, nas eleições que deram vitória a Donald Trump, agora derrotado por ele. O que fez o então vice-presidente de Barack Obama mudar de planos foi saber que seu filho mais velho havia sido diagnosticado com câncer no cérebro. É sobre esse período de sua vida que Biden conta na biografia “Promessa de Pai”.

Narrado em primeira pessoa, o livro aborda situações acontecidas em 2015. Como vice-presidente dos EUA, Biden lidou com crises na Ucrânia, na América Central e no Iraque. Naqueles doze meses em que Beau travou até o fim a luta pela vida, Biden dividiu-se entre suas responsabilidades com o país e suas responsabilidades como pai e marido.


Biden foi senador por 36 anos pelo estado de Delaware até se tornar o 47º vice-presidente dos Estados Unidos, cargo que ocupou de 2009 a 2017. Como vice de Obama, Biden tratou de diversas questões de relevância nacional e representou os Estados Unidos no exterior, viajando quase dois milhões de quilômetros para mais de cinquenta países, Brasil inclusive. Em novembro de 2020 foi eleito 46º presidente dos EUA.


Primogênito dos três filhos de Joe e Jill Biden, Beau tinha planos de se lançar candidato a governador de Delaware. Morreu em 2015, aos 46 anos. “Promessa de Pai” foi lançado em 2017, nos EUA, e virou best-seller. É focado mais no lado pessoal do advogado Biden, mas contém pinceladas de informações relacionadas com o seu cargo de vice-presidente dos EUA – que com a sua eleição para presidente, passou a ser ocupado por Kamala Harris, mulher descendente de imigrantes não-brancos. No Brasil, o livro foi recém-lançado pela editora Intrínseca.

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário