Documentário "Democracia em Vertigem" é o Brasil no Oscar 2020

"Democracia em Vertigem", da diretora Petra Costa, foi indicado ao Oscar 2020 de melhor documentário. O título brasileiro concorrerá com outros quatro, sendo que um deles foi realizado pela produtora do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. A cerimônia de premiação dos melhores do cinema acontece no dia 9 de fevereiro em Los Angeles (EUA).

 

Lançado pela Netflix, em junho de 2019, o documentário brasileiro conta os bastidores do golpe que resultou no impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016, e abriu caminho para a composição do atual governo brasileiro. Em dezembro passado, foi incluído na lista dos 10 melhores filmes de 2019, feita pelo jornal norte-americano The New York Times.

 

Mineira, a diretora Petra Costa, de 36 anos, já assinou os documentários "Elena" (2012) e "Olmo e a gaivota" (2014), premiados, respectivamente, nos festivais de Brasília e do Rio. Ela é neta de um dos fundadores da construtora Andrade Gutierrez.

 

Concorrem com “Democracia em Vertigem” os documentários “American factory" (EUA), "The cave" (Síria, Dinamarca, Alemanha, EUA, Qatar), "For Sama" ­(Reino Unido) e “Honeyland" (Macedônia).

 

“American factory" é o primeiro lançamento da Higher Ground Productions, empresa criada em 2018 pelo ex-presidente e a ex-primeira-dama dos EUA, Barack e Michelle Obama. A produtora tem acordo para fornecer programação para a Netflix. O documentário que concorre ao Oscar narra o que aconteceu com trabalhadores quando um bilionário chinês adquiriu uma fábrica no Meio-Oeste dos Estados Unidos.

 

“The Cave” se passa em Ghouta, na Síria. Com a região sendo seguidamente bombardeada por aviões russos, cerca de 400 mil habitantes locais encontram refúgio em uma complexa rede de túneis, construídos no subterrâneo da cidade. Lá também funciona um hospital apelidado de The Cave, para onde são levadas as vítimas dos constantes ataques. Quem lidera a equipe é a doutora Amani, que dá especial atenção às crianças atingidas pelos bombardeios.

 

"For Sama" ­ conta a história da cineasta síria, Waad al-Kateab, que filmou durante cinco anos sua vida na cidade de Aleppo, tomada por rebeldes, durante a rebelião síria. Ela se casa e tem uma filha, tudo enquanto documenta a violência que a cerca.

 

"Honeyland" é sobre a luta de Hatidze, a última caçadora de abelhas da Europa, para garantir a sobrevivência dos insetos.

 

No Twitter, a diretora Petra Costa comentou sobre a indicação de “Democracia em Vertigem” ao Oscar:

 

“Estamos extasiados pela Academia ter reconhecido a urgência do filme. Numa época em que a extrema direita está se espalhando como uma epidemia, esperamos que esse filme possa ajudar a entender como é crucial proteger nossas democracias. Viva o cinema brasileiro!”

 

Veja o trailer de "Democracia em Vertigem"

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br