Vinho branco da brasileira Aurora conquista Gran Bacchus de Ouro na Espanha

Nove rótulos brasileiros foram premiados  na 17ª edição do Bacchus Concurso Internacional de Vinhos, realizado mês passado, em Madri (Espanha). O Aurora  Reserva Chardonnay 2017 (Cooperativa Vinícola Aurora) conquistou uma Gran Bacchus de Ouro. Ao todo, 509 rótulos foram premiados.

 

O Bacchus está entre os dez principais concursos do mundo e é o único da Espanha com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). Este ano, reuniu 1.650 amostras de 20 países, que foram degustadas por um júri internacional composto por 65 especialistas. Do Brasil, participou o diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo João Carlos Taffarel, também delegado representando a OIV no concurso.

 

Na edição passada, cinco rótulos brasileiros conquistaram medalhas. Este ano, foram nove - todos produzidos no Rio Grande do Sul.

 

Dentre os nacionais, o Aurora Reserva Chardonnay 2017 foi o maior vencedor com uma Grande Medalha de Ouro. Este ano, essa categoria premiou, ao todo, 23 rótulos, sendo o brasileiro o único não europeu. Em 2018, nenhum vinho do Brasil ganhou a Grande Medalha de Ouro.  O Reserva Chardonnay é um dos rótulos mais premiados da Vinícola Aurora, somando 54 medalhas. Seu preço sugerido gira em torno de R$ 40,00.

 

A Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, também conquistou uma Medalha de Prata para o seu Espumante Moscatel Branco. Nessa categoria, 296 rótulos foram premiados. Os outros brasileiros foram: Aliança Espumante Brut (Cooperativa Vinícola Nova Aliança, de Flores da Cunha), Bueno Anima Gran Reserva 2015 (Vinícola Galvão Bueno, de Candiota), Casa Valduga Gran Leopoldina Chardonnay 2018 (Casa Valduga, de Bento Gonçalves), Ponto Nero Cult Brut (Domno do Brasil, de Garibaldi, sendo que a Ponto Nero é a marca de espumantes da Família Valduga) e Zanotto Espumante Brut (Vinícola Campestre, de Campestre da Serra).

 

Os brasileiros Medalha de Ouro foram dois rótulos da Cooperativa Vinícola Garibaldi, de Garibaldi: os espumantes Pinot Noir Brut e Chardonnay Brut. Essa categoria premiou 190 rótulos.

 

Sobre o Bueno Anima Gran Reserva 2015, foi o primeiro prêmio recebido pelo rótulo, lançado em dezembro do ano passado, em um grande evento em Nova York (EUA). O Anima é um varietal de Merlot, o primeiro brasileiro a trazer a denominação Gran Reserva vinho tinto nobre. Tem tudo para se tornar ícone da Bueno Wines, criada pelo comentarista esportivo Galvão Bueno e o winemaker Roberto Cipresso, também diretor técnico da marca. O preço sugerido para o rótulo é de R$ 563,80.

 

A Bueno Wines foi fundada em 2010 e, atualmente, tem doze rótulos no mercado. Ano passado, a empresa lançou o azeite extra virgem AZ 0.2. A marca tem vinhedos no Brasil e na Itália. Aqui, a propriedade Bellavista Estate  fica na Campanha Gaúcha, em Candiota (RS). Lá, fica em Montalcino, na Toscana.

 

                                                         Sala de degustação do Bacchus

 

Conheça todos os premiados na 17ª edição do Bacchus Concurso Internacional de Vinhos

 

                                                                  Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Cervejarias do Sul e do Sudeste marcam a programação do Talk Chopp com a Lupulinário em setembro

30/08/2020

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br