• Sônia Apolinário

2018: quando tudo será revelado!

0 ano de 2018 será regido por Júpiter. Isso significa, principalmente, que não haverá lugar para esconder nada. Tudo será revelado, exposto, exibido - independente da nossa vontade. Máscaras continuarão caindo e a verdade, nua e crua, continuará se apresentando quando menos se espera.

Em síntese, essa foi a mensagem ditada pelas cartas do Tarot, no entendimento da publicitária e taróloga Ana Ribeiro. Como em 2017, ela mais uma vez fez um jogo, a pedido do site Comunic Sônia Apolinário, para nos ajudar a encarar o novo ano. Para 2018, optou por tirar duas cartas do Tarot: arcanos maiores (numeração em romanos) e arcanos menores (naipes). O jogo foi feito no dia 26 de dezembro de 2017.

"Será um ano difícil porque ele traz dualidade. Aprendemos nossa lição no ano anterior? Se aprendemos, teremos a nossa frente um ano cheio de possibilidades boas. Se não aprendemos ainda, será um ano onde iremos encarar nossos erros e enfrentar as consequências das nossas escolhas", observa.

Ana explica que Júpiter corresponde à Dalet, a 4ª letra hebraica, que significa porta. Segundo ela, 2018 nos trará inúmeras portas e escolhas. Caberá a nós não apenas ter sabedoria para fazer as escolhas certas. Teremos que fazer, sempre, nosso "dever de casa" com muita atenção:

"Se estamos fazendo o dever de casa direitinho, procurando sempre estar em sintonia com o Bem Maior, então essas portas nos trarão crescimento e oportunidades excelentes. Caso contrário, iremos nos deparar com momentos difíceis, escolhas árduas e resultados não satisfatórios. Trilhar o bem não é fácil. É tarefa diária. Devemos tentar seguir nosso caminho da melhor forma possível", recomenda.

Ana nos brindará com o "dever de casa" para cada mês, que será publicado todo dia 1°.

"2018 não será um ano nada fácil. Tanto em termos de trabalho quanto de amor e dinheiro, nada virá facilmente. Será preciso ter coragem para enfrentar os desafios à frente e ter muita força para recomeçar quantas vezes forem necessárias.Todos os meses possuem desafios e o resultado, se bom ou ruim, vai depender do nosso esforço pra isso. Até o que pode cair no nosso colo como uma benção dos céus, será preciso esforço pra manter", afirma Ana.

Casa I - Janeiro

XIV – Temperança + 6 de Copas

A Casa I é regida pelo signo de Áries, além de ser do elemento Fogo, a tendência é que a gente faça muita coisa de impulso, porque a fagulha do novo que Áries nos traz irá alimentar essa gana de fazer tudo ao mesmo tempo.

Como a polaridade estará em evidência durante todo o ano, Janeiro será um mês onde devemos olhar para dentro de nós mesmos com um olhar avaliador – quase como se pudéssemos nos olhar de forma isenta de sentimentos.

Estamos sendo severos demais conosco ou permissivos demais? Estamos andando em que ritmo? Em que tempo? Estamos nos atirando de cabeça aonde? Estamos começando o que mesmo?

A carta da Temperança está nos avisando que devemos aprender a dosar o que fazemos, o que pensamos e, principalmente, o que dizemos. Esses três ingredientes devem estar na medida certa para podermos estar coerentes com a vida, com o ritmo do universo. O que pensamos deve ser o balizador para o que dizemos e fazemos. Por isso é importante neste mês observar como dosamos nossa vida. Se não agimos conforme pensamos é porque pensamos errado ou agimos errado?

Nosso dever de casa de Janeiro: olhar claramente para nós mesmos.

Casa II - Fevereiro

XI- Justiça + 3 de Espadas

A casa II é uma casa de Terra, dos bens materiais, da segurança. Como é a casa de Touro, ela nos impele a colocar a fagulha da Casa I em ação. O que nos propomos a fazer no mês anterior? Qual o nosso objetivo?

Fevereiro chega como uma fratura exposta. É tempo de fazer Justiça. Essa carta do Tarot fala do equilíbrio entre o certo e o errado, de pesar os dois lados. Se no mês de Janeiro soubemos equilibrar pensamento e ação, o resultado da Justiça penderá a nosso favor. E se não conseguimos dosar corretamente nossa vida (o que, cá pra nós, é difícil pra caramba!) a Justiça talvez chegue com um veredito que não será o que desejamos para nós.

Porém, isso não quer dizer que seja o veredito errado, muito pelo contrário. Fevereiro vai indicando que será o mês onde iremos entender que nossos erros e acertos trazem consequências e que precisamos encarar de frente tanto as agruras quanto o nosso sucesso.

Nosso dever de casa de fevereiro: aceitar que estamos onde deveríamos estar porque escolhemos nosso próprio destino

Casa III - Março

XII – O Enforcado + Rainha de Espadas

A Casa III é regida por Gêmeos, um signo de Ar. Muito pensamento. Muita comunicação. A tendência aqui é falar com todo mundo, trocar conhecimento, ampliar o campo de entendimento.

Então Março vem nos colocando de cabeça para baixo com a carta do Enforcado. (Olha Júpiter ai, nos forçando a encarar a vida de outro ângulo!). Nada melhor para entender um outro ponto de vista do que nos colocarmos no lugar do outro. Bem, temos essa possibilidade. Adquirimos esse conhecimento. Beleza. E agora? Continuamos com a mesma opinião? Continuamos parados nessa posição?

Nossa sorte é que A Rainha de Espadas veio nos impelir a colocar em ação nossos pensamentos. Como sempre, está em nossas mãos decidir pelo nosso destino. Lembra da leitura de Janeiro? Teremos que dosar agora também. Já vimos os dois lados da moeda. Já temos a situação pela visão do Outro.

Nosso dever de casa de março: Como ser justo conosco e com o outro?

Casa IV – Abril

XVIII – A Lua + Cavaleiro de Paus

Abril vem nos trazendo A Lua, que é uma carta muito voltada para nosso inconsciente, para o que vem emergindo dele e indo para plena vista. Junto com ela, vem o ativo Cavaleiro de Paus sugerindo ação.

Essa duplinha está nos indicando que abril será o mês onde teremos uma grande oportunidade de colocar em ação nossos projetos que andam muito guardados. No entanto, como A Lua está também ligada a situações do passado que criaram os bloqueios que temos hoje, essa ação sugerida pelo Cavaleiro de Paus pode estar relacionada a irmos fundo dentro do nosso inconsciente para resolver as pendências que temos do passado.

Nada mais penoso que ir para uma viagem carregando tralha que não usaremos.

“Vamos para um fim de semana na praia? Legal! Deixa eu colocar na mala essa roupa de ski.”

É mais ou menos isso. Quantas decepções, mágoas, rancores estamos carregando na mala quando começamos um novo relacionamento? E o novo trabalho? E a nova amizade?

Como a casa IV é a casa de Câncer, a casa da família, seria bom se pudéssemos mergulhar em situações do passado para mudar o seu entendimento delas, olhar com olhos de adulto aquela dor que a criança sentiu. É importante rever as situações do passado e dar um novo significado a elas. Alivia tanto a alma!

Nosso dever de casa de abril: Vamos aproveitar a energia desse mês e fazer uma limpa na mala?

Casa V- Maio

X- Roda da Fortuna + 9 de Ouros

No mês passado fizemos nossa lição de casa direitinho porque maio veio nos brindando com A Roda da Fortuna e o 9 de Ouros.

A Roda da Fortuna gira, nos deixando, às vezes em cima, às vezes em baixo. Porém, neste mês, como ela veio com o 9 de Ouros, ou seja, ela está definitivamente em cima. Como está na casa de Leão, A Roda da Fortuna está ainda mais exuberante!

Vamos aproveitar esse mês para usufruir com plenitude as benesses que a vida está nos proporcionando? Temos a tendência de olhar o lado ruim das coisas e acabamos vidradas no feio ao invés de tirar o foco dali e olhar o belo ao nosso redor.

A lição desse mês será a de aceitarmos que somos merecedores da promoção que o chefe nos deu, das férias que estamos tirando, do presente inesperado que ganhamos, do elogio que recebemos.

Parece uma tarefa tão simples, mas na realidade é muito mais difícil do que pensamos. Por exemplo:

1) Quantas vezes alguém elogiou a roupa que você estava usando e, mais do que depressa, você disse que era algo que você já tinha há muito tempo, ou que custou uma pechincha, ou que ganhou de presente?

2) Quantas vezes você foi elogiada no trabalho e prontamente dividiu os louros com outra pessoa de algo que você fez sozinha?

3) Quantas vezes você mesma diminuiu o seu valor não se achando digna de aplausos?

4) Quantas vezes você focou no fato que errou ao invés de entender que, ao menos, você tentou acertar?

... e por ai vai...

Nosso dever de casa de maio: Somos merecedores sim. Vamos aceitar isso.

Casa VI - Junho

II Sacerdotisa + 6 de Paus

Chegamos em junho com a confirmação de que somos merecedores de tudo que tem vindo ao nosso encontro com a Sacerdotisa e o 6 de Paus. Como esta é a casa de Virgem, a casa do dia a dia, a Sacerdotisa está nos indicando que é preciso absorver todos os ensinamentos que a vida nos apresenta, mesmo se ele estiver parecendo “negativo”.

É a hora de entendermos que a rotina, o ato de refazer algo diariamente, pode trazer o aprimoramento do processo, a evolução do projeto, desde que saibamos identificar o que pode ser melhorado!

O 6 de Paus - que é uma carta que indica sucesso, inúmeras coisas positivas chegando, movimento para frente - junto com a Sacerdotisa simboliza a concretude das coisas. Mas não podemos nos iludir de que tudo vai dar certo porque só o que foi muito bem pensado e revisto está com sinal verde!

Junho então será o mês de colocar em prática aquele antigo projeto que já está na versão 5.412! E que projeto melhor do que o de nos reinventar? É hora de aprimorar nosso pensamento, de reavaliar os processos de decisão, de concretamente realizar as mudanças tão planejadas e não executadas, mas bem-vindas na nossa vida. Vamos aproveitar a energia deste mês para direcionar o foco para as coisas em nós que estamos querendo mudar há muito tempo? Está lançado o desafio.

Nosso dever de casa de junho: A disputa é interna. Que vença a versão melhor de nós mesmos!

Namastê.

Casa VII - Julho

Carro + 7 de paus

A carta do Carro no Tarot indica movimento, uma mudança de status, sempre em direção ao nosso objetivo, portanto, é uma carta de sucesso. Se no mês passado as energias nos impulsionaram a começar a mudança, neste mês de julho a Luz está brilhando no nosso caminho para abençoar nossas conquistas. O 7 de Paus está confirmando a nossa vitória. Estamos no topo da colina, mas precisamos entender que sempre há alguém disposto a nos derrubar, que quer nossa posição, que não aguenta ver nosso sucesso. Para nos manter ali no topo, é preciso não baixar a guarda.

Esta é a casa de Libra, do oposto e do companheiro, das associações... Então precisamos estar atento para os sinais que nos chegam. Vem do companheiro? Vem de dentro? São de amor ou desamor? O mais perigoso opositor vai nos mandar sinais de que está agindo. E esse sinal virá de dentro.

Sim. É isso mesmo que você leu. Nosso primeiro oponente reside dentro do nosso peito. É uma dúvida que vem da nossa infância, do recreio da nossa escola, do bulling que algum dia sofremos de crianças mais velhas, de uma palavra atravessada dos pais... Essa criança interior tem medos e incertezas e é ela que, às vezes, nos leva a crer que não sejamos merecedores de tanta coisa boa, que alguma coisa vai dar errado em algum momento, que às vezes nos faz duvidar da nossa própria capacidade de conquistar o que desejamos.

Temos que ser mais que atentos neste mês com nossa imagem no espelho. É no processo de equilíbrio e amor interior que nos capacitamos para enfrentar o mundo. Aquela pessoa que você vê do outro lado é sim, merecedora de todo o mérito que tem, porque é lutadora, conquistadora, plena de amor para consigo e para os outros. Aquela pessoa do outro lado do espelho tem a capacidade de se manter atenta ao que está em volta sem que se esqueça da sua bagagem emocional.

Nosso dever de casa de julho: Este mês é para nos lembrarmos de que a vida é um processo continuo de luta e amor. Vamos aproveitar todos os minutos porque merecemos tudo de bom!

Casa VIII - Agosto

Estrela e 9 de Copas

Pelo fato da Casa VIII ser a casa de Escorpião, os problemas que porventura possam surgir em agosto devem ter um lado emocional muito forte que irá nos impulsionar para transmutação de algo muito importante dentro da gente. Vai nos exigir a aceitação das mudanças, o reconhecimento de que existe um ciclo de morte e renascimento e não temos como fugir dele. O velho precisa ir para que o novo chegue.

O 9 de Copas nos avisa de que nenhum dos problemas será uma surpresa e que não teremos dificuldade em enfrenta-los e supera-los. Essa força, essa presença de espírito diante de alguma adversidade virá da energia da Estrela, que está nos garantindo que a Luz está forte no meio da noite, iluminando os nossos passos, tirando o véu do medo do desconhecido, porque ela está ali, nos dando a certeza de que nosso próximo passo será em terreno firme.

Nosso dever de casa de agosto: O mantra desse mês deverá ser o de Força e Fé. Força para desapegar e seguir em frente. Fé em nós mesmos, na nossa capacidade de encontrar força dentro de nós.

Casa IX – Setembro

O Mundo e Princesa de Espadas

Setembro chega trazendo um reforço na energia do mês passado. Se o mantra de agosto era Força e Fé, o deste mês é “Acredito em mim”.

A Princesa de Espadas (ou o Pajem para alguns decks), vai nos ajudar a calar aquela vozinha interior que está em constante dúvida e nos enfraquece. O grande ponto esse mês será o processo que iremos enfrentar até descobrir qual medo está nos contendo. É o medo do fracasso ou o medo do sucesso?

Para algumas pessoas é mais cômodo encarar um fracasso “é, não deu certo, paciência” do que o sucesso “beleza, e agora? Será que consigo repetir essa façanha?” O sucesso traz consigo uma enxurrada de responsabilidades e acaba por estabelecer um padrão mínimo para o passo seguinte. Esse padrão pode incentivar ou assustar o próximo movimento de vida. E se deixarmos o medo do novo tomar conta de nós, é certo que uma paralisia, um embotamento de ideias irá se apossar do nosso eu.

Mas.... olha só a carta do Mundo, na casa de Sagitário... O Universo está conspirando a nosso favor! Então vamos aceitar que somos bacanas, que temos muita capacidade de inovação e superação. Vamos fortalecer a certeza do nosso sucesso. Vamos fortalecer nossa base interna, adubar as raízes do bem, procurar nos abrir para todos os bons caminhos e as boas oportunidades que irão surgir.

Nosso dever de casa de setembro: Esse mês trará a possibilidade de viagem, de mudança de ares. Não tenha medo. Vá!. Se fizermos o trabalho interno direitinho, estaremos preparados para qualquer situação no futuro.

Casa X – Outubro

O Imperador e Rei de Espadas

Mês forte, esse de outubro.... mês de confronto, de problemas resolvidos pela força, pela lei. Espero que tenhamos feito nossa lição de casa corretamente e tenhamos nos fortalecido para poder enfrentar o que vem pela frente.

Neste mês de outubro não iremos escapar de pagar a nossa conta. Mês onde as ideias serão impostas mais do que discutidas. Há uma tendência a termos ouvidos moucos, a destilarmos veneno nas palavras, a sermos intolerantes, tentando impor nossa vontade e pensamento ao outro. Imagine isso acontecendo numa sala com todos querendo impor sua personalidade no outro!

Portanto, neste mês, vamos tentar manter a calma e remover o gesso das nossas ideias? Isso fará um bem enorme para nós e para o Universo.

Nosso dever de casa de outubro: Ter como mantra a palavra (e o agir) :“Flexibilidade”.

Por problemas nas fotos já enviadas, as imagens dos jogos até o final do ano foram refeitas

Casa XI – Novembro

A Morte e Cavaleiro de Ouros

Novembro chega com mudança completa. Nesta casa de Aquário, das amizades, das associações, uma mudança não deveria ser malvista. No mês passado, certamente entramos em conflito com alguns amigos pela nossa rigidez de pensamento. Agora em novembro, temos que colher o fruto, pagar o preço da nossa intransigência do mês anterior. Mas quem é que ficou em pé depois do embate do mês passado? Somente aqueles que concordaram com você? Se foi isso mesmo que aconteceu é preciso repensar o seu padrão de amizades.

A Morte está aqui para nos lembrar que nada é pra sempre. Nem nossas atitudes. O cavaleiro de Ouros está nos impelindo a pedir desculpas quando for necessário, afinal de contas, a intransigência foi nossa.

Nosso dever de casa de novembro: Se conseguirmos vencer o orgulho, iremos sair ganhando nessa batalha interna. Boa sorte para todos nós!

Casa XII - Dezembro

Roda da Fortuna e As de Copas

Duplinha de cartas bacana para o fechamento do ano de 2018. Já que é tempo de reflexão de 2018 e o começo do planejamento de 2019, a energia deste mês é positiva e impulsionadora.

Essa dupla vem nos lembrar de que é preciso, cada vez mais, entender como a vida funciona. Existem os momentos altos e os baixos e eles, JUNTOS, é que fazem a roda da vida girar. Assim, precisamos olhar com amor e carinho para a nossa história de 2018. Você está com um relacionamento novo? Um trabalho? É porque o velho deixou de existir.

Se você acha que nada mudou, olhe novamente.... Certamente o ano não foi um mar de rosas, então se "nada mudou" é porque você conseguiu manter-se boiando e não afundou! Ou seja, poderia ter sido caótico e desastroso, mas com seu esforço pessoal você não deixou que isso acontecesse.

Agora, em dezembro, com a Roda da Fortuna no seu ápice laureada pela carta do Ás de Copas, o amor estará em alta. Principalmente o amor por nós mesmos. E amar, galera, é ACEITAR a pessoa que somos, nossa história de vida, nossas lutas e medos, nossas dificuldades e facilidades também. Tudo faz parte do mesmo pacote, como a Roda vem nos mostrar!

Se estamos no caminho do aprimoramento pessoal, vamos entender o processo de crescimento. Olhe para trás, veja o quanto você já trilhou. Daqui de cima da Roda podemos ver o ritmo cíclico da vida e entender que apesar dos altos e baixos, esta roda vai sempre para frente.

Que esse dezembro seja um mês de fortalecimento e amor para todos nós, na preparação para 2019, que está prometendo ser um ano cheio de surpresas...

A carta da Estrela vai guiar o ano trazendo à tona o que anda escondido.

Boa sorte para todos nós.

Ana Ferraz Faz leitura de Tarot via WhatsApp pelo número: 21.98118-0848

Júpiter, simbologia

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br