top of page
  • Sônia Apolinário

Flip 22 vai homenagear Maria Firmina dos Reis


A Flip 2022, que será realizada de 23 a 27 de novembro, em Paraty (RJ), escolheu a autora Maria Firmina dos Reis como a homenageada da sua 20ª edição. Considerada a primeira romancista negra do Brasil, a escolha faz parte do tema central da festa literária deste ano, que vai procurar “ver o invisível” e dar voz ao que está nas margens.


A ideia do trio curador – formado por Milena Britto, Fernanda Bastos e Pedro Meira Monteiro – é justamente trazer autores de diferentes lugares e gêneros para expandir as vozes e os temas abordados no evento.


“Trazemos uma autora que enfrentou os absurdos da sua época acionando todos os lugares e potências da literatura e trazendo a proposta de fazer entender que existe uma sociedade se formando e que é preciso também, de alguma forma, distorcer o nosso olhar”, explicou Fernanda . “Era muito importante para nós que essa fosse uma Flip que falasse sobre arte, de literatura e do presente, mas que também trouxesse uma reflexão sobre o passado”.


Maria Firmina dos Reis publicou o romance “Úrsula” em 1859, tido como o primeiro romance brasileiro abolicionista e o primeiro escrito por uma mulher no Brasil. Assinava como "Uma maranhense", pois era uma época de limitações e preconceitos contra as mulheres


Até o momento, a programação está sendo formada por 17 mesas . A organização da festa literária divulgou as seguintes participações: a francesa Annie Ernaux, o chileno Benjamín Labatut, a cubana Teresa Cárdenas, Ana Flávia Magalhães Pinto, Fernanda Miranda, Lilia Schwarcz, Lenora de Barros, Ricardo Aleixo, Patricia Lino, Amara Moira, Ricardo Lísias, Veronica Stigger.


Pela primeira vez, a Flip também irá celebrar um artista em destaque, e a escolhida foi a fotógrafa e ativista suíça Claudia Andujar. O trabalho da Claudia "é um tributo à sensibilidade diante daqueles que estão à margem", afirmou Pedro. Segundo ele, o trabalho da artista "é também muito narrativo" e fala sobre a construção do outro. Ou como disse, "a fotografia dela é o próprio exercício de ensinar a ver o invisível”.


A imagem que ilustra essa matéria é um retrato fictício de Maria Firmina dos Reis de autoria do artista João Gabriel dos Santos Araújo, o vencedor de um concurso realizado pela Flup. Crédito: Divulgação


Cerveja


Maria Firmina dos Reis foi a inspiração para a criação do rótulo Uma Maranhense pela

cervejaria gaúcha Implicantes, a primeira fábrica cervejeira negra do Brasil. Trata-se de uma American Pale Ale (APA) com 5% de teor alcoólico e 40 de amargor (IBU). De acordo com a marca, trata-se de uma cerveja equilibrada, refrescante, perfumada, com sabor maltado e retrogosto amargo, suave e seca.





Com Publishnews

Comentários


Destaques
Últimas
bottom of page