top of page
  • Sônia Apolinário

Cervejaria Máfia lança a linha popular Oba!

Menos de um mês depois do anúncio da Joint Operation entre as cervejarias Masterpiece e Máfia, o “casamento” já rendeu “frutos”. A Máfia lançou a Oba!, uma linha popular, comercializada em growler de dois litros, em supermercados, por R$ 21,90. Já é possível encontrar essa Light Lager em Niterói, cidade sede das marcas, mas em breve, estará disponível também nos municípios vizinhos Rio de Janeiro, São Gonçalo e Maricá. O segundo rótulo da nova linha, uma Weiss (trigo), está previsto para ser lançado em agosto.



“Buscamos criar uma cerveja artesanal com o menor custo possível, com a melhor qualidade. Queremos que seja a cerveja para ser levada para o churrasco, por exemplo; para as festas, que as pessoas vão beber em maior quantidade. Porém, farão isso com uma artesanal de qualidade”, comenta André Valle, CEO das duas cervejarias.


Uma característica do growler é permitir levar chope tirado diretamente do barril, ou seja, fresco, para casa. Porém, a bebida precisa se manter refrigerada e ser consumida em, no máximo, cinco dias, ou perderá suas principais características. Quando aberto, o consumo do growler deve ser feito em 24 horas.


Para garantir a qualidade da Oba!, os supermercados que venderem a marca terão uma geladeira da Máfia. A expectativa de André é fazer reposições semanais. Ele tem em mente a venda de Oba! em 60 supermercados - para começar. Em Niterói, o Grand Marché, em Itaipu, já tem a marca na geladeira.


Atualmente, supermercados, em São Paulo, vendem growlers de marcas da grande indústria.



Uma empresa criar uma linha popular que não associe diretamente com a marca principal é uma prática comum no mercado. Por exemplo, a Brasil Cacau pertence à Kopenhagen e é voltada para uma fatia mais popular do consumidor.


“A Máfia não será a marca popular da Masterpiece. São canais diferentes. Dentro do conceito da Oba!, cabia ser lançada como outra marca”, afirma André.


Relançamento


Dentre os rótulos da Máfia já conhecidos pelo público, a Capitol (American Strong Pale Ale) passa a ser comercializada em lata e, como as cervejas Premium da Masterpiece, não serão pasteurizadas. Elas também tomarão o rumo dos supermercados que tenham a geladeira da marca. O próximo rótulo a seguir o mesmo caminho será o New York (American Lager). A Masterpiece comercializa sua linha Clássica nos supermercados.



A Máfia também entrará no ritmo de um lançamento por mês. Qual o critério para uma receita ser de uma ou de outra? Segundo André, proximidade com o perfil das marcas. Ele observa que uma mesma base pode ganhar duas versões, que seguirão para “torneiras” diferentes. É isso, por exemplo, o que vai acontecer com a Griet, a Porter com Avelã, da Masterpiece, cuja receita original ganhou uma nova versão para ser destinada ao bar da fábrica da Máfia onde, aliás, já tem Oba! disponível.


O local está em funcionamento, mas tanto a fábrica quanto o bar ganharão um “upgrade”. Como na Masterpiece, a fábrica da Máfia também terá painéis fotovoltaicos e o bar passará a ter 22 torneiras. No momento, a marca não tem rótulos para ocupar essa quantidade de torneiras, mas, de acordo com André, terá em breve. Não terá Masterpiece no bar da Máfia e vice e versa.


Leia também:



Comments


Destaques
Últimas
bottom of page