• Sônia Apolinário

Cafés fluminenses se destacam no Rio Coffee Nation

O café do Rio de Janeiro brilhou no Rio Coffee Nation 2021. O Iranita, de Porciúncula, foi o vencedor do concurso de melhor café torrado para espresso promovido pelo evento. Em terceiro lugar ficou o Café Fazenda Florença, de Conservatória. A medalha de prata ficou para o mineiro Serra do Cabral, da região das Chapadas de Minas. O Rio Coffee Nation foi realizado no final de semana passado (23 e 24 outubro).



Café Iranita


Houve um tempo em que a cafeicultura era um dos pilares da economia do município de Porciúncula, no Noroeste do estado do Rio de Janeiro. Ali se destacava o distrito de Purilândia, antes Tapera, onde está localizado o Sítio Iranita.


O Sítio Iranita – união dos nomes: Irany e Nita, pais do proprietário, Olympio Matheus Ribeiro – nasceu em 1993, e já em 1995 começavam a ser plantadas as primeiras lavouras de café, retornando a tradição da cultura na região.


A partir de 2005, já sob o comando de Ana Regina e Suhail Majzoub, passou-se a investir na melhoria da qualidade do café, desde a condução da lavoura até o café estar pronto para a venda. O Iranita foi o primeiro café da região a ser torrado e moído artesanalmente e vendido em vários locais no Rio de Janeiro.


“O Café Iranita 100% arábica é um produto da agricultura familiar, produzido em lavouras sustentáveis, em altitude que varia entre 400 a 600 metros”, diz Suhail. “Um dos diferenciais na produção é o cuidado na hora da colheita, realizada diariamente sobre pano; em seguida os grãos são lavados e separados, e despolpados”. Aí, então, o café é seco em pátio de pedra, estufa ou terreiro suspenso, onde os grãos são espalhados em camadas finas e revolvidos constantemente.


O Sítio Iranita tem 74 hectares e mantém 50% de sua área com mata nativa. Os planos para 2022 é finalizar a obra da cafeteria e iniciar a implantação da própria torrefação. A expectativa de Ana Regina é, no próximo ano, receber mais visitantes no sítio.


Fazenda Florença

A Fazenda Florença iniciou suas atividades na Cafeicultura no século XlX, no ano de 1852, no período do Café Imperial. Foi uma das Fazendas mais produtivas da Região do Vale do Paraíba Fluminense. Após uma interrupção de aproximadamente 60 anos, retornou as suas atividades agrícolas cafeeiras no ano de 2017.


Anp passado, conquistou o título de melhor Café do Estado do RJ e 13º melhor Café do Brasil, no 16º Concurso de Melhores Cafés do Brasil da ABIC – Associação Brasileira da Indústria do Café.


O cafeicultor Paulo Roberto Santos promove visitas guiadas ao cafezal e pela sede histórica da fazenda.


O café Serra do Cabral é produzido em uma ecoagrícola, tendo à frente um grupo de profissionais amantes de café dedicados a cultivar grãos de alta qualidade para o mercado de cafés especiais de maneira sustentável.


Leia também:

Café do Rio de Janeiro investe na qualidade para recuperar o espaço perdido

Rio Coffee Nation 2021



Destaques
Últimas