Autora de livro sobre a história da Ambev participa de bate-papo, no Rio, sobre o 'dinossauro' que está se mexendo

 

Há cerca de um mês, a jornalista Ariane Abdallah lançou o livro “De Um Gole Só – A História da Ambev e a Criação da Maior Cervejaria do Mundo”. No último capítulo, ela pergunta: “O que vem depois de tudo?” A gigante multinacional da cerveja tem “respondido” com uma ainda intensa movimentação de compras, vendas e aquisições que incluem, até, o controle total de uma empresa que produz vinho em lata. Para debater os passos desse “dinossauro se mexendo”, ela participa de um bate-papo, na próxima terça-feira (17), às 19h, na Livraria da Travessa do Leblon, ao lado do advogado Pierre Moreau, fundador da Casa do Saber, e autor do livro "A Nova Geração de Ceos".  

 

Que a jornalista não tem bola de cristal para fazer previsões a respeito do futuro da companhia é fato. Porém, a partir do contato que teve com os principais executivos da Anheuser-Busch InBev (AB InBev) para a produção do livro, ela arrisca um palpite:

 

“Eles são obcecados em fazer dar certo, mudando a rota quantas vezes forem necessário para que isso aconteça”, afirma a jornalista que aproveita o evento para lançar seu livro no Rio de Janeiro.

 

E eis que o mercado cervejeiro se surpreendeu quando a gigante adquiriu, recentemente, o

controle da Babe Wine (Swish Beverages), empresa da Califórnia (EUA) de vinhos e destilados que tem uma linha de vinhos em lata, criada por um influenciador digital do Instagram, Josh Ostrovsky.

 

O vinho em lata responde por 95% da receita da empresa e é, basicamente, consumida por um público jovem. No Brasil, esse nicho ainda está engatinhando, como é possível conferir na reportagem do #Comunic

Novas opções de vinho em lata chegam ao mercado”.

 

 

Não por acaso, o negócio com a Babe Wine foi concretizado por intermédio da ZX Ventures, a divisão global de inovação da companhia que, em 2016, já tinha adquirido, então mais discretamente, a também norte-americana Bon & Viv’s Spiked Seltzer, que produz bebidas que misturam vinho, cerveja e aromas naturais de frutas.

 

Também já faz parte do portfólio do grupo a Cutwater Spirits, outra empresa norte-

americana de destilados, que produz uísque, vodca, gin e bebidas mistas, além da Drinkworks, uma joint venture com a Keurig Dr Pepper, que tem como foco a venda de cápsulas para fazer coquetéis em casa e as máquinas de bebidas para uso no lar.

 

Enquanto isso, no Brasil, máquinas de “cerveja expressa” dão os primeiros passos.

 

A ZX funciona como desenvolvedora, incubadora e fundo de participações em negócios disruptivos da AB InBev . Somente em 2018, gerou uma receia de U$1 bilhão.  Muitos detalhes sobre essa “empresa dentro da empresa” são revelados no livro “De Um Gole Só”. É lá também que a gigante “cuida” de assuntos relacionados com cervejarias artesanais, que continuam sendo compradas pela multinacional.

 

Em julho passado, Jorge Paulo Lemann (um dos homens mais ricos do Brasil, fundador e sócio do 3G — grupo que controla empresas como AB InBev), ao participar de um dos principais eventos do mundo dos investimentos, se definiu como um “dinossauro se mexendo”.

 

A imagem já é uma mudança, em relação à forma como ele mesmo se comparara, ano passado: “dinossauro apavorado”.

 

Na sua palestra, realizada em São Paulo, ele explicou que, diante das mudanças rápidas pelas quais o mundo vem passando, que provocam novos  hábitos de consumo (o consumo global de cerveja vem caindo), é preciso estar atentos aos movimentos disruptivos.  

 

Com isso, deu uma grande pista para onde o dinossauro se move – e não por acaso, a Ambev promove hackathons e mantém programa de aceleração de startups, um deles, inclusive, com inscrições abertas neste momento.

 

“A grande força da AB InBev é também sua grande fraqueza. Eles têm capacidade de ganhar em escala, de fazer coisas grandes, de ousar. Porém, se passam no ponto na ousadia, isso pode se confundir com arrogância e criar pontos cegos para a empresa. Percebo que a principal força da empresa é estar sempre se questionando, buscando novas maneiras de fazer as coisas. Mais do que um dinossauro se mexendo, mas sendo um novo bicho, um bicho inovador. Pude constatar que eles têm muita capacidade de fazer perguntas, não param de questionar. Eles fazem perguntas e ousam nas respostas”, afirma Ariane Abdallah.

 

Serviço

 

 

 

 

Lançamento no Rio de Janeiro do livro “De Um Gole Só – A História da Ambev e a Criação da Maior Cervejaria do Mundo” e bate-papo entre a autora Ariane Abdallah e o advogado Pierre Moreau.

 

Data: 19 de setembro

Horário: 19h

Local: Livraria da Travessa do Leblon - Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, loja 205 A - Rio de Janeiro

 

 

 

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Vamos respirar?

28/03/2020

1/5
Please reload

Últimas

28/03/2020

Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br