Porque a Páscoa pede um chá de cacau

 

Quem duvida do poder de um bom chá, não imagina a transformação que ele causou na vida de Raquel Magalhães. Até o ano passado, ela trabalhava em um banco de investimentos, dentro da sua área de formação, que é Administração. Agora, como sommelière de chá, cria receitas incríveis fazendo o que descobriu ser sua paixão: a utilização da bebida de uma forma mais ampla, conjugada com a gastronomia.

 

Tudo começou há uns três anos, quando Raquel decidiu adotar uma alimentação mais saudável. De olho na saúde e também no bolso, começou a fazer e levar seu almoço para o trabalho.

 

 

 

“Meu ticket não durava nem 20 dias. Além disso, ficava inchada e pesada o dia todo com as refeições que fazia na rua. Comecei a sentir uma grande diferença quando passei a fazer minha comida e decidi estudar sobre alimentação”, conta ela que nasceu em Petrópolis, região serrana Fluminense, e atualmente mora em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. Pesquisa daqui, busca dali, ela chegou ao curso de culinária ayurvédica ministrado pela terapeuta Laura Pires que evoluiu para outro de formação de terapeutas ayurvédicos, também orientado pela Laura, referência no assunto. Estudou também confeitaria vegana e sem glúten, além de cursos de gastronomia convencionais. Mais pesquisas e se deparou com um curso de formação de sommelier de chá. Raquel conta que, nesse instante, aconteceu o seu momento “eureka!”.

 

Ela se deu conta como o chá, de uma forma ou de outra, esteve presente todo o tempo, na sua vida, nas  suas viagens. E como sua utilização é muito mais ampla do que estamos acostumados, aqui no Brasil. Quando fazia sua comida e sentia melhora na sua qualidade de vida, começou a brotar a vontade de fazer algo relacionado com a gastronomia. Ao “encontrar” o chá, “tudo passou a fazer sentido”.

 

“Deixar o emprego, começar uma nova carreira foi uma decisão difícil, mas não me arrependo. Passo os dias fazendo o que, de fato, amo fazer. O chá permite combinações infinitas de blends até porque existem muitos tipos de chás e seu uso na gastronomia é comum em vários países”, afirma Raquel, que tem 36 anos.

 

Nas suas mãos, chá pode ser até uma bebida – suco, vitamina e o chá como estamos acostumados. Mas é também geleia, gelo para colocar em bebidas, ingrediente para entradas, pratos principais ou sobremesas. Com Raquel, o chá também “cai na night” na forma de drinques que podem conter ou não bebidas alcoólicas na receita e costumam ter cores lindas.

 

Uma orientação: devemos chamar de chá somente as infusões feitas a partir da planta Camellia sinensis (chás branco, verde, amarelo, oolong, preto e escuro). O preparo de infusões ou decocções com outras substâncias aromáticas (ervas, folhas, frutas, raízes, flores, especiarias) são chamadas de infusões ou tisanas.

 

Desafio de estreia

 

Para o desafio de estreia no blog, Raquel aproveitou que estamos no mês de abril, se lembrou da Páscoa e decidiu fazer algo com chocolate. O resultado: blend de cacau com casca de laranja, segundo ela, “uma combinação perfeita que não tem como errar”. Trata-se de uma infusão de cacau, comumente chamado de chá de cacau, feito a partir dos nibs de cacau orgânico - nibs de cacau são feitos com a lasca do cacau torrado e são encontrados em lojas que vendem produtos para festas ou para confeiteiros.

 

Ingredientes:  Receita para 1 xícara (se quiser aumentar a quantidade basta multiplicar a receita pelo número de pessoas):

🍃 200 ml de água

🍃 2 colheres de sopa de nibs de cacau

🍃 4 lascas grandes de casca de laranja (levemente amassadas para liberar mais aroma e sabor)

 

Modo de fazer:

🍃 Ferver a água e acrescentar os Nibs e as cascas da laranja e mantê-los em infusão por 6 minutos. Adoce a gosto com melado (para veganos), mel ou açúcar de coco. Raquel avisa que não adoça chás e infusões porque “esses ingredientes mudam o sabor original”.

 

Existem infusores que ajudam no preparo da bebida. Porém, quem não tiver o utensílio, deve ferver água em uma panela, depois coloca os ingredientes e tampa. Deixa por seis minutos em infusão, coa com uma peneira e serve.

 

Harmonização:

Pode servir quente ou frio. Para decorar pode usar cascas de laranja e os Nibs de cacau. Essa receita pode ser usada para fazer suas infusões dos mesmos ingredientes e ser degustada a qualquer hora do dia. Acompanha muito bem bolos simples (sem coberturas ou recheios), pães e biscoitos amanteigados.

 

“Esse chá contém sabor intenso, carga altíssima de antioxidantes e minerais, além de ser 100% cacau, ou seja, um alimento saudável. O melhor de tudo é que espanta essa preguiça que costuma nos “agarrar” nesse tempo mais frio. A casca de laranja, que é rica em vitamina C, aumenta a imunidade (boa para combater gripes, resfriados e febre), alivia perturbações no estômago e ansiedade e ajuda na digestão”, informa Raquel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br