• Sônia Apolinário

Uma resenha de dois rótulos da mineira Pós-Doc

A cervejaria Pós-Doc é de Santa Rita do Sapucaí (MG). É uma nanocervejaria e só é encontrada pela região da Mantiqueira. O projeto do casal Francisco Eduardo e Luciana Guimarães se tornou realidade após ter sido contemplado para participar do programa de incubação de pequenas empresas, mantido há 21 anos pela da prefeitura da cidade - Eu já contei essa história: https://tinyurl.com/y79lwkrc

Uma turista moradora da mesma cidade que eu (Niterói, RJ) visitou a cervejaria e acabou se tornando portadora dos dois rótulos dessa resenha #obrigada


Fruit Beer Marmelo


A fruta com seu dulçor está plena no aroma. Nunca comi marmelo in natura, mas já comi marmelada. E foi o doce que senti no sabor. Não se trata, porém, de uma cerveja doce. Na boca, o dulçor fica ao fundo de um gole que “brinca” com a alta carbonatação, uma acidez suave da fruta e um corpo médio. A cervejaria indica notas de açúcar mascavo e eu fiquei indecisa se percebia alguma especiaria.


Cor dourada escura brilhante e ligeiramente turva, com espuma bege de formação irregular e boa persistência, essa fruit beer tem 9,5% de teor alcoólico muito bem equilibrado. Ou seja, pode lhe pegar desprevenido. Talvez você se dê conta desse álcool quando sentir um pouco de calor ao beber.


O que o rótulo nos informa sobre a cerveja: tem como ingredientes malte de cevada e de trigo, aveia e mel, além de água, lúpulo, levedura e marmelo. É indicada como cerveja de guarda – no último serviço, inclusive, a cerveja se apresentou mais turva, com resíduos da levedura no fundo da garrafa.


De acordo com a Pós-Doc, trata-se da primeira cerveja com marmelo do Brasil. A receita foi criada por Francisco, após ser “desafiado” a usar a fruta pelos organizadores da tradicional Festa do Marmelo. O evento anual é uma tradição e motivo de orgulho da cidade mineira de Delfim Moreira, distante cerca de 70 Km de Santa Rita do Sapucaí.


Quando Francisco fez a primeira versão da cerveja de marmelo, em 2017, a cervejaria ainda era um sonho acalentado pelo casal. Foi justamente o sucesso dessa produção que incentivou de vez a dupla a levar o projeto em frente. E manter como característica da futura marca o uso de ingredientes da região. Agora, eles também divulgam artistas locais, em seus rótulos. A arte da Fruit Beer Marmelo é de autoria do ilustrador e escritor Paulo Prince.


Belgian Strong Ale com Uvaia


Uvaia é uma fruta que também nunca comi. Minha experiência, até o momento, foi “encontrá-la” em outra cerveja, de uma marca de Niterói (Saboya, Catharina Sour com Uvaia, da cervejaria Matisse).


Já aprendi que se trata de uma fruta delicada e aromática. No rótulo da Pós-Doc, o aroma frutado está presente em um fundo herbal com alguma picância e notas de uma casquinha de pão adocicado. De cor dourado envelhecido, ligeiramente turva, apresenta espuma branca de formação irregular e baixa persistência.


No sabor, a acidez delicada da fruta em média carbonatação, corpo médio e um leve amargor bem ao fundo (10 IBU), com final seco. Há um dulçor ligeiro que perpassa o gole trazido pelo estilo da cerveja.


Equilibrada, também deixa passar despercebido os 8% de teor alcoólico. Cuidado porque bebe-se fácil.


No rótulo, a informação sobre os ingredientes: maltes de cevada e trigo, aveia, sacarose, água, lúpulo, levedura e uvaia. Cerveja não filtrada e refermentada na garrafa.


Essa receita também foi criada pelo Francisco quando ainda era apenas cervejeiro caseiro e a possibilidade de vir a ter uma cervejaria começava a passar pela sua cabeça. Uvaia é uma fruta bem presente pelos quintais da Mantiqueira. As que foram para a cerveja são da Estância Sítio Capinzal, de Santa Rita do Sapucaí mesmo. No rótulo, a arte é de Ricardo Amaral (@ricardoamaralartes)




Confira a participação da cervejaria Pós-Doc no Talk Chopp com a Lupulinário live no Instagram


Destaques
Últimas