top of page
  • Sônia Apolinário

Magalu entra no ramo dos produtos eróticos

O Magazine Luiza incluiu no seu marketplace a categoria “Bem-Estar Sexual”. Ou seja, comprar artigos como vibradores, óleos íntimos ou outros brinquedinhos eróticos ficou mais prático, principalmente para quem tem vergonha de frequentar as sex shops.



A categoria estreou no marketplace do Magalu oferecendo produtos como géis lubrificantes, vibradores, acessórios e toys. Os preços variam entre avantajados (tem vibradores de mais de R$ 2 mil) e bananinhas (como umas bolinhas de R$ 54,90).


De acordo com o Magalu, dados da consultoria KBV Research indicam que esse mercado deve chegar a US$ 125 bilhões de dólares. A expectativa de crescimento desse segmento é de 12% ao ano. Em 2020, impulsionada pelo confinamento, a venda global de produtos de bem-estar sexual cresceu 4% e movimentou mais de US$ 78 bilhões, de acordo com a Allied Market Research.


“O isolamento social potencializou a busca por esse tipo de produto e acelerou a necessidade de digitalização desse varejo, oportunidade que damos a esses sellers no nosso marketplace”, afirma Mariana Castriota, gerente de marketplace do Magalu. “E, mesmo sendo um assunto ainda tabu, muitas mulheres têm se interessado mais pelo tema, usando esses itens não apenas para o erotismo, mas pensando também em saúde”.


Segundo ela, o Magalu entra no segmento com o entendimento de que produtos de Bem-Estar Sexual vão muito além de satisfazer fantasias eróticas. Podem melhorar, e muito, a qualidade de vida das pessoas, especialmente das mulheres.


Uma pesquisa realizada a pedido de uma farmacêutica mostra que 20% das brasileiras não sabem o que é ressecamento vaginal. O estudo vai além: apenas 24% das mulheres que relataram sofrer de ressecamento íntimo procuraram um ginecologista. Além disso, 40% delas consideravam "normal sentir-se ressecada" e que "o desconforto não precisava ser tratado".


Outra pesquisa, citada pela empresa é do Projeto de Sexualidade da USP (ProSex), que revelou que cerca de 50% das brasileiras têm dificuldade para atingir o orgasmo na relação sexual, por motivos como vergonha e falta de conhecimento do próprio corpo.


Leia também:

Σχόλια


Destaques
Últimas
bottom of page