• Sônia Apolinário

Exposição 'Enredados e Sobrepostos' leva arte abstrata ao Centro Cultural dos Correios de Niterói

Com o trabalho de duas artistas plásticas, o Centro Cultural dos Correios de Niterói abre sua programação de 2021 com atrações inéditas. A partir de sábado, dia 16 de janeiro, às 14h, será possível visitar a exposição "Enredados e Sobrepostos" com obras das cariocas Maria Goretti e Helena Pontes.


Amigas, elas têm trajetórias e propostas artísticas diferentes, tendo a arte abstrata como ponto em comum.


Maria Goretti utiliza vários materiais de fabricação artesanal como ponto de partida para seus quadros. Tricô, crochê, rendas e bordados formam a base para compor seu acrílico sobre tela.


De acordo com a artista, sua intenção é explorar as diversas sensações produzidas pelo olhar, a partir de diferentes texturas e cores.



Já Helena Pontes usa como suporte módulos de MDF de diferentes formatos e tamanhos. Cada obra é formada por vários módulos.


“É quase uma escultura de parede”, comenta Helena, sobre seu trabalho. “Eu fiz aquarela por muitos anos e, nos últimos tempos, estava em busca de uma nova linguagem. Estava em busca de algo mais livre, uma linguagem mais aberta. Queria sair do quadradismo da tela e, por isso, precisava de um novo suporte”.


"Enredados e Sobrepostos" estava prevista para ser inaugurada em maio do ano passado, no Centro Cultural dos Correios de Niterói. O local, porém, fechou as portas para o público, em 2020, por conta da pandemia do Coronavírus. Em 2019, o local já havia recebido uma exposição de Maria Goretti. Agora, ela apresentará sete obras, enquanto Helena Pontes exibirá nove criações.


Fora dos Correios de Niterói, as amigas também estão “em cartaz” no Espaço Zagut. A galeria, que fica em Copacabana, no Rio de Janeiro, se mantém fechada por conta do Coronavírus. Porém, levou para o ambiente digital todas as exposições realizadas no local, ano passado.


Assim, trabalhos de Helena podem ser vistos nas coletivas “Eroica Erotica Universale”, “Viajantes”, “Gráfica 2020”, “Desvio para o Vermelho”, “Abstração e Figuração 2020” e “Verão 50 Graus”. Das três últimas, Maria Goretti também participa.


“A arte não tem fronteiras e a pandemia acabou por criar oportunidade de realizarmos encontros virtuais que, de fato, extrapolaram as fronteiras do país. Percebo que o interesse pelas artes plásticas vem crescendo, por parte do público do Rio de Janeiro. E foi a arte em geral que ajudou as pessoas, nesse momento de isolamento social”, observa Helena Pontes.


Sobre as artistas


Maria Goretti é tijucana. Neste bairro, ela nasceu, cresceu, e se constituiu como artista. Iniciou sua formação em artes visuais no Atelier de Desenho e Pintura de Marlon Sili, no Tijuca Tênis Clube, em 1998. Por quase uma década, estudou na EAV (Escola de Artes Visuais do Parque Lage) e teve como professores Orlando Mollica, João Magalhães, Fernando Cocchiarale, Anna Bella Geiger, Suzana Queiroga, Elizabeth Jobim, Marcelo Campos, Efrain de Almeida, Brígida Baltar, Evany Cardoso e Franz Manata. Paralelamente à pintura e sempre em buscada arte, realizou estudos como o curso de Gravura (SESC Tijuca 2015, ministrado pelo professor João Atanásio) e oficinas de Serigrafia e Cerâmica (SESC Tijuca 2016, esse último ministrado pela professora Keiko Mayama), além de cursos de fotografia e filmagem. Atualmente desenvolve trabalhos em seu ateliê localizado na Tijuca.


Helena Pontes nasceu em 1964 no Rio de Janeiro onde vive e trabalha. Ainda criança, aos 10 anos, já dava indícios de sua vocação para o desenho, ingressando aos 14 anos em escolas livres de artes não abandonando mais o estudo das artes. Em 1987, se formou em Comunicação Visual pela Escola de Belas Artes da UFRJ. Durante o seu curso entrou em contato com o mundo das artes, conhecendo e convivendo com renomados artistas da cena contemporânea. Em 1993, passou a frequentar o atelier do professor. Marlon Silli, aprofundando seus estudos nas artes e dedicou-se integralmente à técnica de aquarela. Desde de 2016, participa do curso de pintura com o professor Roberto Tavares no Centro de Artes Calouste Gulbenkiam onde iniciou uma pesquisa de novos materiais e desenvolve investigações artísticas em pintura e outras propostas no campo das artes visuais entrando no universo do abstracionismo.


Serviço



"Enredados e Sobrepostos" - exposição

Local: Centro Cultural dos Correios de Niterói – Primeiro piso – Sala H

Endereço: Avenida Visconde de Rio Branco, 481, Centro – Niterói, RJ

Abertura: 16 de janeiro, de 14h às 18h

Até 03 de março de 2021

Classificação Livre

Entrada franca




Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário