• Sônia Apolinário

Caligrafia japonesa em exposição em São Paulo

A caligrafia, manifestação artística, poética e filosófica popular no Japão, ganha uma exposição na Japan House São Paulo. Onze obras da artista Shoko Kanazawa estarão em exibição até o final de fevereiro.



Nos trabalhos apresentados na mostra gratuita “DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa”, a artista retrata a filosofia do Shodō, que significa, em japonês, “o caminho da escrita”. “Shō” exprime o ato de representar letras e palavras com métodos e formas variadas.


A caligrafia é arte e também uma disciplina ensinada às crianças japonesas, durante a educação primária. É praticada tanto com caracteres ideogramáticos (kanji), quanto com os fonéticos (hiragana e katakana). A caligrafia exige precisão. Cada caractere dos kanji deve ser escrito segundo uma ordem específica de traços. A liberdade de cada artista nesse gestual e interpretação é o que determina o estilo individual.


Escrita com o uso do sumi (tinta preta) e pincéis variados sobre o papel japonês, a arte da caligrafia é considerada uma metáfora para a própria vida. Isso porque alternam-se pinceladas fortes com outras mais delicadas, produzindo diferentes efeitos conforme a velocidade, o ritmo, a pressão sobre o papel, o intervalo entre traços e o próprio material utilizado.


Nascida em Tóquio, Shoko Kanazawa, de 36 anos, é portadora de síndrome de Down. Ela começou a estudar caligrafia aos 5 anos, com sua mãe, que lecionava Shodo para crianças. Ao longo do tempo, foi se destacando e sua produção ganhou notoriedade. Seu domínio das variações mais sutis da linha, das noções de composição e posicionamento das formas e também do uso da tinta, com suas saturações, foram consideradas notáveis.


Em 2005, aos 20 anos, a artista realizou sua primeira exposição individual, chamada "The World of Caligraphy", tida como um marco de sua produção. Desde então, tem apresentado seu trabalho em vários países.


A exposição da Japan House apresenta dez pergaminhos e um biombo. Algumas obras têm até dois metros de comprimento. A artista pratica a caligrafia performática. Para isso, utiliza grandes pincéis, que demandam um envolvimento direto de todo seu corpo na aplicação da tinta sumi sobre o papel.


"As obras de Shoko Kanazawa trazem uma nova perspectiva dentro do Shodō, manifestação artística importante que reflete tão bem a cultura e a estética japonesa. Essa arte milenar, tradicional e extremamente popular no país é explorada pela artista de forma única e significativa, unindo esse caráter performático e corporal com todo o lado conceitual e espiritual do Shodo. É uma grande honra poder apresentá-la em nossa sede", comenta Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo e curadora da mostra.


Segundo ela, as obras são repletas de significados, que valorizam “o acaso e os espaços vazios". A curadora explica que as palavras e expressões escolhidas pela artista não são aleatórias, “pois possuem conceitos poéticos e subjetivos, com mensagens esperançosas e positivas”.


“Outro elemento importante dessa exposição é o traço fluido presente nas obras de Shoko, que exigem o engajamento de todo o corpo da artista, assim como o seu compromisso e prática para alcançar leveza, equilíbrio e excelência”, observa a curadora.


Em homenagem ao seu trabalho, Shoko foi nomeada uma das artistas oficiais da Olimpíada de Tóquio. Ela é uma ativista em lutas pela causa de pessoas com deficiência e, com seu trabalho, está ressignificando o Shodo e atraindo jovens para aprenderem a arte da caligrafia.


Essa é a segunda vez que a Japan House São Paulo apresenta o trabalho de Shoko. Obras da artista fizeram parte do evento “Sem Barreiras – Festival de Acessibilidade e Artistas com Deficiência’’, realizado em ambiente virtual, em dezembro de 2020.


A Japan House São Paulo fica na Avenida Paulista, 52

Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 11h às 17h

A exposição “DŌ: o caminho de Shoko Kanazawa” tem entrada gratuita, mas é recomendável fazer o agendamento da visita online.


Agende sua visita aqui



Com a ajuda da Japan House São Paulo, a tradução da imagem que abre essa matéria:


言霊 [言 /koto/ palavra・霊 /dama/ espírito, alma, poder]

ことだま Kotodama

O poder das palavras


Conheça Shoko Kanazawa


Destaques
Últimas