top of page
  • Sônia Apolinário

5ª edição do Cabíria Festival será realizada em São Paulo, em formato híbrido

A 5ª edição do Cabíria Festival será realizada em São Paulo, em formato híbrido, com programação de 18 a 21 de julho entre a Cinemateca Brasileira e a ESPM, e online até 23 de julho na Spcine Play, no Telecine e na MUBI, para todo o Brasil. Toda a programação é gratuita.




O evento celebra e promove a presença de cineastas mulheres e da diversidade nas telas e atrás das câmeras. Este ano, a programação conta com 16 filmes – entre longas e curtas. Entre os destaques, está a sessão do inédito longa-metragem “Fogaréu”, de Flávia Neves, ganhador do prêmio de melhor ator coadjuvante (Timothy Wilson) e indicado a melhor filme no Festival do Rio (2022); a estreia nacional de “As Miçangas”, de Rafaela Camelo e Emanuel Lavor, indicado a melhor curta-metragem na Berlinale (2023), e a Sessão Telecine, em parceria com a marca especialista em cinema e a Embaixada da França no Brasil, do multipremiado “Saint Omer”, que terá exibição única e gratuita no Brasil durante o encerramento do festival.


Na sessão de abertura para convidados, em 19 de julho, será exibido o filme Aurorada homenageada desta edição: Everlane Moraes. A cineasta brasileira é reconhecida por seu trabalho autoral, que mescla elementos estéticos da ficção com a linguagem do documentário, trazendo à tona narrativas cotidianas e decoloniais. O filme retrata as histórias de três mulheres de diferentes gerações. A produção enfatiza o poder do olhar e a importância da ética da imagem, e pretende fazer o público refletir sobre processos de identidades.

No encerramento, será exibido ‘Saint Omer’, de Alice Diop (foto), na sessão Sessão Telecine.


O público também vai poder conferir a obra completa de Everlane Moraes entre os dias 18 e 23 de julho, com seus filmes disponíveis gratuitamente na Spcine Play (o Spcine é a empresa de cinema e audiovisual da Prefeitura de São Paulo). São eles: "Conflitos e Abismos: A Expressão da Condição Humana", "Allegro Ma Non Troppo", "La Santa Cena", "Aurora", "Pattaki", "Caixa D'Água: Qui-Lombo é esse?", "A gente acaba aqui" e "Monga, Retrato de Café".


Já a Cinemateca Brasileira recebe uma videoinstalação com exibição dos filmes "Pattaki", "Aurora" e "Caixa D'água - Quilombo é esse?" da cineasta e a masterclass “Navegações Estéticas”.


No evento de abertura, dia 19, também acontecem as premiações do 8º Cabíria Prêmio de Roteiro para a categoria de longa-metragem de ficção. A primeira colocada passará a integrar a cobiçada Rede de Talentos do Projeto Paradiso, instituição de promoção do audiovisual brasileiro. Haverá ainda o anúncio do Prêmio Selo ELAS Cabíria Telecine, que oferece ao projeto vencedor uma consultoria com especialistas das equipes Elo Studios e Telecine, além do Workshop de Produção e Distribuição, aberto ao público do evento. O Prêmio Cardume Cabíria, em conjunto com a plataforma de streaming Cardume, premiará três roteiristas para o desenvolvimento de roteiros de curtas-metragens e o Instituto Dona de Si, iniciativa de Suzana Pires para talentos femininos, selecionará cinco talentos para participarem da Jornada Dona de Si.


Abertura


Como atividade inaugural para o público, no dia 18 de julho, o festival apresenta o “Encontro Paradiso Multiplica” com a cineasta Juliana Rojas. No dia 19 é a vez do “Workshop de Planejamento Estratégico de Projetos Audiovisuais”, ministrado por Gisele Jordão, criadora e coordenadora do curso de cinema e audiovisual da ESPM; a Oficina de Crítica Cinematográfica facilitada pela jornalista e crítica Flávia Guerra, além de uma versão em formato ao vivo, com participação do público, do celebrado podcast “Rádio Novelo Apresenta”.


Através da tradicional parceria com o Goethe-Institut Rio de Janeiro, será promovido no dia 20, o encontro “A obra antes da tela: Desenvolvimento de Projetos em Festivais” com as presenças virtuais das heads do Script Station e do Short Form Station da Berlinale Talents, a produtora Linda Kirmse e a curadora Sarah Schlüssel, com convidades presenciais. Ainda na quinta-feira, haverá a master “Navegações Estéticas”, com Everlane Moraes, e a oficina de narrativa “Novas Perspectivas sobre a Representatividade Trans”, conduzida pela cineasta e atriz Julia Katherine, será oferecida com exclusividade para pessoas da comunidade trans, com o apoio da consultoria em diversidade Travessia.



Serviço:

Cinemateca Brasileira

Endereço: Largo Sen. Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino, São Paulo - SP

Programação de 19 a 21 de julho

Programação gratuita

Retirada de senha 1 hora antes de cada sessão/atividade

Masterclass e Estudo de Caso com inscrições prévias


ESPM

Endereço: Rua Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana, São Paulo - SP

Programação de 18 a 21 de julho

Painel, Oficina, Workshops e Encontros com inscrições prévias


Spcine Play, para ver clique aqui


Confira a programação completa do festival, aqui


Commentaires


Destaques
Últimas
bottom of page