Niterói sedia o 4º Festival de Cinema do BRICS

Niterói (RJ) sedia o 4º Festival de Cinema do BRICS, que será realizado a partir da próxima segunda-feira (23) e vai até 9 de outubro. Além de projeção de filmes, faz parte da programação cursos sobre a história do cinema dos países que fazem parte desse conjunto econômico de nações consideradas “emergentes”, formado atualmente por Rússia, Índia, China e África do Sul, além do Brasil.

 

A programação de filmes é composta por quatro mostras. A Contemporânea é a única competitiva e será realizada de 3 a 7 de outubro, no Reserva Cultural, no bairro de São Domingos. Participam dez filmes (dois de cada país), assinados por diretores com até três longas-metragens em sua carreira.

 

A Mostra Clássicos acontece de 3 a 8 de outubro, no CineArte UFF, em Icaraí. Serão exibidas dez obras marcantes de diferentes períodos da história do cinema, em cópias restauradas. Haverá três sessões da mostra em conjunto com o projeto OSN-Cine – com apresentação ao vivo da Orquestra Sinfônica Nacional, que também pertence à UFF, em sessões do filme “Ganga Bruta” (1933), de Humberto Mauro.

 

 

 

A Mostra Filmes de Escola reunirá 40 curtas e um longa-metragem produzidos em cursos universitários e oficinas de cinema. Também serão exibidos os dias 3 e 8 de outubro, no Reserva Cultural. Já a Mostra Animação exibirá, de 7 a 9 de outubro, no Cine Arte UFF e no Reserva Cultural, cinco produções recentes da indústria de animação no BRICS. Haverá sessões matinais que receberão alunos das escolas de Niterói.

 

O festival começa com a realização de uma série de cursos intensivos de história do cinema russo, indiano, chinês e sul-africano ministrados por professores vindos especialmente de cada um dos países. Dentre as atrações do festival, faz parte a montagem de duas

exposições, no Reserva Cultural, e no Centro de Artes da UFF, de equipamentos cinematográficos históricos pertencentes ao acervo do curso de Cinema da UFF – que existe há 51 anos. Serão realizados também encontros com foco na preservação audiovisual que contarão com a participação de profissionais especializados.

 

Um dos destaques do festival é a promoção de uma residência audiovisual que reunirá, durante duas semanas, 16 estudantes (oito estrangeiros e oito brasileiros):

 

 

“A residência é um encontro intenso de uma semana em que imaginamos formar um grupo de alunos e professores que, com os meios do cinema, vai experimentar a cidade, a circulação e o encontro de pessoas de lugares diferentes, culturas singulares”, conta o professor Cezar Migliorin, um dos coordenadores da atividade.

 

Ele explica que esse trabalho está conectado com as pesquisas ligadas à questão da pedagogia da imagem desenvolvidas no projeto “Inventar com a Diferença” e no “”Laboratório Kumã. A ideia, segundo o professor, é “termos um filme curto no fim do encontro, rastro dessas experiências”.

 

Também faz parte da programação a realização de oficina de relações audiovisuais que tem como objetivo discutir as possibilidades de diálogo entre as culturas cinematográficas do BRICS e possível intercâmbio cultural entre as indústrias audiovisuais dos cinco países. Um Fórum de Negócios do setor será promovido pela Prefeitura Municipal de Niterói em parceria com a UFF. Além disso, haverá um dia inteiramente dedicado à criação e estruturação da Incubadora Audiovisual da UFF – Araci.

 

“Em tupi guarani, Araci significa aurora, começo. A incubadora busca fazer uma ponte entre a universidade e o mundo do trabalho. O objetivo principal é conscientizar os alunos sobre a natureza intermitente do trabalho audiovisual e a necessidade de pensar em projetos constantemente”, explica a professora India Mara Martins, coordenadora do projeto ao lado da professora Elianne Ivo.

 

A Incubadora será um espaço de criação e desenvolvimento de projetos audiovisuais para diferentes telas, com uma perspectiva de inserir o aluno no mercado, e que também pretende desenvolver projetos com as cidades próximas com interesse em criar Polos de Audiovisual, oferecendo cursos das áreas técnicas da produção audiovisual para a comunidade.

 

O Festival de Cinema do BRICS tem edições anuais intercaladas entre os cinco países que compõem o grupo. Já foi realizado na Índia (2016), China (2017) e África do Sul (2018). O próximo, em 2020, será na Rússia.

 

 

1/4

 

A edição brasileira, realizada em Niterói, é uma realização do Departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF), com a cooperação da Prefeitura Municipal de Niterói e do Centro de Artes UFF, apoio institucional da Agência Nacional de Cinema (Ancine) e patrocínio da Secretaria Especial da Cultura, do Ministério da Cidadania.

 

Serviço

 

4º Festival de Cinema do BRICS
23 de setembro a 9 de outubro de 2019

Reserva Cultural - Avenida Visconde do Rio Branco, 880 - São Domingos
Centro de Artes UFF - Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí
IACS - Rua Lara Vilela, 126 - São Domingos, Niterói

 

Conheça a programação completa

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br