• Sônia Apolinário

Em livro, jornalista aborda, de forma poética, a doença degenerativa do marido

A Síndrome de Machado-Joseph é uma doença degenerativa rara, lenta e dolorosa. Produz em seu portador uma crescente perda do controle muscular e coordenação motora dos membros superiores e inferiores. Provoca também oftalmoplegia, perturbações de visão, dificuldade na fala e no engolir.

Essa doença está no centro do livro “À tona” (Editora Autografia) que a jornalista e escritora Claudia Moretz-Sohn lança na próxima quarta-feira (14), na Livraria da Travessa de Ipanema, às 19h.

A obra é quase que um desabafo de Claudia em relação ao declínio de seu marido, Eros, também jornalista, portador da Síndrome de Machado-Joseph. No livro, ela narra o processo e as consequências do caso, em sua própria vida e em todos à sua volta. O casal teve trigêmeos.

Os textos da autora são poéticos, mesmo ao abordar situações reais de forma bastante franca. De forma corajosa, Claudia expõe ao público a dor e a delícia da vida, sem tabus. O livro emociona. Tem relatos e pensamentos alegres e tristes, belos e doloridos. Muitas vezes, as passagens têm diversos sentimentos juntos. Como acontece na vida de todas as pessoas.

Se para a autora, escrever foi uma forma de lidar com a doença, para muitos leitores, pode ser a ajuda que quem vive uma situação semelhante está precisando.

A Livraria da Travessa de Ipanema fica na Rua Visconde de Pirajá, 572, Rio de Janeiro.

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas