• Sônia Apolinário

Rodrigo Sawamura agora é team Estrella Galícia

Depois de comprar a cervejaria Therezópolis, a Coca-Cola FEMSA fará “as honras” para Estrella Galícia, no Brasil, como distribuidora da marca. A cervejaria espanhola, que já produz um rótulo por aqui, tem planos para expandir sua atuação no território nacional.


Para isso, como uma das primeiras providências, contratou o beer sommelier Rodrigo Sawamura para estruturar o departamento de Cultura Cervejeira da marca, no país. No futuro, a promessa é a construção de uma fábrica própria.


De acordo com Sawamura, “em um primeiro momento”, sua tarefa será dar treinamento para executivos e vendedores da Coca-Cola para que se familiarizem com a nova bebida com a qual irão trabalhar.


“Vamos fazer no Brasil uma réplica do que a Estrella Galícia fez na Espanha. A empresa entende que a cultura cervejeira é o principal pilar da força da marca, no país. Queremos construir essa mesma identidade de marca, no Brasil”, explica Sawamura, que já foi o melhor beer sommelier do país (2016) e terceiro melhor beer sommelier do mundo (2017).


Ele conta que a consolidação da marca espanhola, no Brasil, passa pela construção de sua fábrica, no país. Esse plano a empresa tem desde 2017. Desde aquela época, crescer no mercado brasileiro fazia parte da estratégia de internacionalização da marca para aumentar de 6% para “pelo menos” 10% a receita obtida fora da Espanha.


A cervejaria chegou a informar que investiria R$ 100 milhões na construção de uma fábrica em Poços de Caldas (MG), mas, em 2019, mudou de ideia e optou por investir na Espanha. Agora, a previsão é que a fábrica brasileira ainda demore pelo menos três anos para sair do papel e deve ser construída no interior de São Paulo.


Desde 2014, a Lager da Estrella Galícia, comercializada no Brasil, é feita no país, na Casa di Conti, dona do vermute Contini, com sede em Cândido Mota (SP). Os outros rótulos que circulam por aqui são importados.


Com diz Sawamura, a Estrella Galicia é uma marca “big craft”. Ou seja, é grande o suficiente para estar presente em mais de 40 países, mas não pertence a um grande grupo cervejeiro. Seu controle ainda é 100% da Hijos de Rivera, empresa familiar e independente, liderada por Ignácio Rivera, membro da quarta geração da família Rivera, que criou a cervejaria em 1906 – data que batiza uma das principais linhas da cervejaria.


Com sede em Corunha, sua produção atual é de 350 milhões de litros por ano, o que torna a Estrella Galicia a terceira maior cervejaria espanhola, em volume produzido.


“A produção da cerveja é a fogo lento, ou seja, esperamos o tempo necessário para a cerveja ficar pronta. Nossa Pilsen tem um processo de fabricação de 25 dias, sendo 15 somente para maturação. A empresa não tem pressa para produzir a cerveja”, comenta Sawamura.


Ele conta que, a depender do sucesso da empreitada da marca, no Brasil, é possível que se repita, aqui, ações feitas na Espanha. Um dos motivos de orgulho da Estrella Galicia, por exemplo, é o Museu Cervejeiro, que funciona anexo à fábrica, tido como um dos melhores do mundo em uso de tecnologia. Por lá, acontecem visitas guiadas, degustações e harmonizações - uma programação desenvolvida pela equipe de Cultura Cervejeira local.


Rótulos especiais são produzidos para abastecer a linha Fábrica de Cervezas. No momento, estão disponíveis a Abadia (cerveja de abadia feita com uma cepa de levedura silvestre do entorno do Monastério de Santa Maria de Sobrado dos Monxes, fundado em 952, próximo a Corunha), Pulpo á Feira (com polvo e outros ingredientes desse tradicional prato galego) e a Madroños (Fruit Beer feita com o fruto de um arbusto usado como árvore ornamental, no país).


Do portfólio tradicional, fazem parte uma linha zero álcool (Tradicional, Negra e Torrada), um rótulo sem glúten e a linha 1906 (Reserva especial, Red Vintage e Black Coupage).



Destaques
Últimas