• Sônia Apolinário

Remuneração por conteúdo de jornalismo em tempos de ódio

A remuneração de conteúdo jornalístico pelas plataformas digitais, tema que voltou ao noticiário com força essa semana, estará em debate no 39o Congresso Nacional dos Jornalistas, que se encerra neste domingo. Um dos painéis debaterá o Projeto de Lei 4.255/2020, que regula a questão e está pronto para entrar em tramitação no Senado. Também na programação a roda de conversa o “Jornalismo em tempos de ódio”, com os jornalistas Patrícia Campos Mello e Luís Nassif, nesta sexta-feira, dia 24, às 19h.



Patrícia Campos Mello é repórter especial e colunista da Folha de São Paulo. Há 25 anos, cobre relações internacionais, direitos humanos e economia global. Autora do livro "Máquina do Ódio", pela Companhia das Letras, sobre o uso das redes sociais para manipular eleitores no Brasil, Índia e EUA. Luís Nassif é jornalista, cronista e músico. Foi colunista e membro do conselho editorial da Folha de São Paulo. Atualmente, comanda o Jornal GGN.


No sábado (25), a programação começa às 9h com o painel “Desertos de Notícias e Fundo de Apoio e Fomento ao Jornalismo”, com a participação dos jornalistas Sérgio Lüdtke e Celso Schroeder.


Formado pela PUC-RS com Master em gestão de empresas jornalísticas pelo IICS e MBA em Marketing Digital pela FGV, Sérgio Lüdtke coordena a equipe de pesquisadores do Atlas da Notícia. Celso Schroeder é diretor do Departamento de Relações Internacionais da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas), além de professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Ele já foi presidente da FENAJ e vice-presidente da FIJ.


A FENAJ defende uma proposta de taxação progressiva das grandes plataformas digitais com o objetivo de criação de um fundo destinado à promoção do jornalismo no país.


Às 10h30, o painel “Remuneração de conteúdo jornalístico nas plataformas” reúne a advogada Mariana Valente, o senador Ângelo Coronel e o jornalista Lincoln Macário, diretor da ABCPública, entidade que participa do movimento ‘Conteúdo Jornalístico tem Valor’, que elaborou uma proposta de remuneração de conteúdo jornalístico pelas plataformas.


Mariana Valente é doutora, mestre e advogada pela Faculdade de Direito da USP. Diretora do InternetLab, é professora na graduação e na pós-graduação lato sensu no Insper. Atua principalmente em temas de políticas de internet, direito autoral, mercados culturais e acesso à cultura e ao conhecimento. Ângelo Coronel (PSD) é senador pelo estado da Bahia e autor do PL 4.255/2020, que prevê o pagamento de direitos autorais aos veículos de imprensa pela publicação de notícias em redes sociais e plataformas.


O jornalista Lincoln Macário é ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (2010-2013). Atualmente, é servidor efetivo da Câmara dos Deputados, atuando na TV Câmara e Rádio Câmara.

O 39o Congresso Nacional dos Jornalistas termina no domingo. A partir das 9h haverá a plenária deliberativa, aprovação de moções e da carta do evento.

Participam do Congresso delegados dos 31 sindicatos de jornalistas do país (27 sindicatos estaduais e quatro sindicatos municipais), além de profissionais e estudantes. É o fórum de deliberação dos jornalistas e tem como objetivo geral fortalecer o Jornalismo e a profissão de jornalista no Brasil.


Apoio: Fundação Friedrich Ebert (FES), Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), Associação dos Funcionários do BNDES, Federação Única dos Petroleiros, Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação e TIM.


Leia também

Plataformas digitais faturam equivalente a 48,8% do PIB brasileiro


Destaques
Últimas