• Sônia Apolinário

Livro revela como Trump sabotou ações para conter pandemia do Coronavírus nos EUA

Ao longo do ano passado, membros do governo Trump tentaram manter os EUA a salvo da pandemia da Covid-19 ao mesmo tempo em que o presidente do país desmantelava tentativas de decisão colegiada sobre o tema, no âmbito dos assuntos de segurança nacional.

Essa é uma das revelações que contém o livro “Raiva”. Trata-se de uma consistente reportagem feita pelo jornalista Bob Woodward, editor associado do jornal Washington Post. Ele Já ganhou dois prêmios Pulitzer, sendo o mais famoso deles pela cobertura do caso Watergate, que culminou na queda do presidente Richard Nixon, em 1974.


A previsão de lançamento de “Raiva”, no Brasil, é no próximo dia 14, pela editora Todavia.


O livro relata o momento exato em que Donald Trump foi avisado da ameaça representada pela Covid-19. Ao longo de sete meses, Woodward gravou dezessete entrevistas com o então presidente dos Estados Unidos – no próximo dia 20 de janeiro, ele será substituído no cargo por Joe Biden.


Segundo informação da editora, o livro apresenta, com exclusividade, 25 cartas trocadas entre Trump e Kim Jong-un, o dirigente da Coreia do Norte. A correspondência evidencia a amizade entre os dois líderes, descrita pelo norte-coreano como “um filme de fantasia”.


Com 416 páginas, “Raiva” é repleto de documentação. A narrativa assume um tom dramático, que detalha os bastidores da Casa Branca em um momento de profunda crise doméstica e internacional.


Um dos maiores jornalistas de todos os tempos, Woodward conseguiu acesso sem precedentes aos corredores do poder. Isso faz com que o livro tenha tudo para se tornar um clássico do jornalismo.


Woodward também é autor do livro “Medo: Trump na Casa Branca” lançado no Brasil em 2018, também pela Todavia. A obra revela como as decisões do então governo norte-americano eram tomadas de maneira atabalhoada.


Ao todo, o jornalista já escreveu 20 livros. Desse total, 12 ocuparam o primeiro lugar nas listas de mais vendidos nos Estados Unidos.


Leia também:

Em livro, novo presidente dos EUA aborda a morte do filho mais velho



Destaques
Últimas