• Sônia Apolinário

Filmes premiados de Kleber Mendonça Filho poderão ser vistos gratuitamente online

Leia o roteiro, veja o filme e converse com o roteirista. Não necessariamente nesta ordem, será possível fazer tudo isso na quinta-feira, dia 11 de março, sendo o roteirista (e diretor) em questão Kleber Mendonça Filho. Ele vai participar de uma live e três dos seus filmes, “O Som ao Redor”, “Aquarius” e “Bacurau”, ficarão disponíveis, por 24h, para serem vistos online, gratuitamente, no canal do CineSesc.


O ponto de partida dessa programação é o livro “Três Roteiros” (Companhia das Letras). Kleber publicou o roteiro desses três longas que serão exibidos gratuitamente. Os filmes e o livro são os temas principais da live que ele participa, a partir das 20h.


O livro ajuda a compreender o processo criativo do cineasta pernambucano. Mostra, por exemplo, que o final de uma obra pode ser bem diferente do que foi inicialmente filmado. No caso de “Bacurau, as cenas de violência extrema ganham um novo contorno, depois da leitura do livro.


"Nos melhores dias, acredito que o roteiro é uma peça de literatura, certamente peculiar. Roteiros talvez tenham uma textura telegráfica, mas ainda assim podem ser capazes de apresentar um fluxo claro de ideias e sugestões maliciosas como qualquer bom texto. Ideias de cinema embutidas em observações sobre gente e mundo. Descrições compactas de sonhos ou pesadelos", comentou Kleber Mendonça Filho sobre o livro.


Juntos, os filmes, com histórias de suspense, foram uma espécie de perfil do Brasil contemporâneo.


“O Som ao Redor” foi lançado em 2013. Protagonizado por Irandhir Santos, Gustavo Jahn e Maeve Jinkings, gira em torno da vida numa rua de classe média na zona sul do Recife. As coisas por lá tomam um rumo inesperado após a chegada de uma milícia que oferece a paz de espírito da segurança particular. A presença desses homens traz tranquilidade para alguns e tensão para outros, numa comunidade que parece temer muita coisa. Enquanto isso, Bia (Maeve Jinkings), casada e mãe de duas crianças, precisa achar uma maneira de lidar com os latidos constantes do cão de seu vizinho. Uma crônica brasileira, uma reflexão sobre história, violência e barulho.


Em 2015, o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.


“Aquárius” também conta no elenco com Maeve Jinkings e Irandhir Santos. A protagonista é Sonia Braga, no papel de Clara, uma jornalista de 65 anos, aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na beira mar de Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.


A produção foi indicada a diversos prêmios internacionais e incluída nas listas de melhores filmes do ano (2016) de diversas publicações estrangeiras. Também foi sucesso de público, atingindo meio milhão de espectadores.


A atriz Sonia Braga pode ser vista também em “Bacurau”. Na história, após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. Quando carros se tornam vítimas de tiros e cadáveres começam a aparecer, Teresa (Bárbara Colen), Domingas (Sônia Braga), Acácio (Thomas Aquino), Plínio (Wilson Rabelo), Lunga (Silvero Pereira) e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa.



A produção conquistou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2019, tornando-se o segundo filme brasileiro da história a vencer nessa competição, após "O Pagador de Promessas" (1962) de Anselmo Duarte.


A live e os filmes poderão ser vistos no canal do Youtube do CineSesc. Os longas ficarão disponíveis a partir das 22h do dia 11 de março até às 22h do dia 12 de março.


Clique nas fotos dos filmes e veja o respectivo trailer

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário