• Sônia Apolinário

Documentário 'Alvorada' acompanha o impeachment de Dilma Rousseff ao lado da presidenta

O dia a dia da Presidente Dilma Rousseff, na sua residência oficial, o Palácio do Alvorada, enquanto aguardava o veredito de impeachment que, em 2016, destituiu a primeira mulher presidenta do Brasil. É esse o tema de "Alvorada", filme de Anna Muylaert e Lô Politi, que estreia nos cinemas no dia 27 de maio.

De acordo com as realizadoras, o filme mostra, além do melancólico epílogo de um período de governo popular, também e paradoxalmente, o fortalecimento de uma mulher. Embora estivesse sendo o alvo de todo o tipo de violência, Dilme Rousseff aparentemente não esmoreceu, nem tomou os acontecimentos contra ela de forma pessoal, “sempre mantendo uma visão lúcida da história e ciente da onda de retrocesso que estava por vir e veio”.


O filme mostra a aproximação do impeachment através dos corredores do palácio desenhado por Oscar Niemeyer, acompanhando o vai e vem de reuniões políticas, o dia a dia da cozinha, a troca de guardas, os sussurros, os telefonemas sem fim, a tensão crescente da Presidente, dos funcionários, assessores e ex-ministros, perplexos e quase sem ação.


Conforme os dias vão passando, o filme revela aspectos inéditos da personalidade de Dilma, na medida em que retrata a Presidente em conversas informais sobre política, história, literatura e, principalmente, sobre si mesma.


Segundo os realizadores, “Alvorada” não é um documentário que se propõe a explicar detalhadamente o processo de impeachment, mas um filme que “observa o lado humano deste processo de dentro da residência oficial da sua personagem principal”.


Veja o trailer


Leia também:

Documentário "Democracia em Vertigem" é o Brasil no Oscar 2020


Destaques
Últimas