• Sônia Apolinário

Campeã do Grupo Especial 2020, Viradouro ganha exposição no MAC

O carnaval 2021 foi cancelado, em Niterói. Porém, uma das principais escolas de samba do município, a Unidos do Viradouro, vai “desfilar” pela cidade, com a exposição “Das Cinzas Voltar, Nas Cinzas Vencer, Viradouro de Alma Lavada”, que será inaugurada na quinta-feira (21), às 16h, no pátio do Museu de Arte Contemporânea (MAC). A história da grande campeã do desfile do Grupo Especial de 2020 será contata em 400 imagens feitas pelos fotógrafos Renata Xavier e Leandro Lucas - ela niteroiense e ele nascido no Rio de Janeiro, mas residente em Niterói desde 2004.


O tema da exposição é o processo de superação da Viradouro. Em um período de três anos, a escola de samba saiu do Grupo de Acesso e se sagrou campeã no Grupo Especial em 2020, no Sambódromo do Rio de Janeiro, às vésperas do mundo se deparar com a pandemia do Coronavírus.


Montada como uma intervenção ao ar livre, a exposição tem como suporte uma grande estrutura circular, que representa o ciclo da vida e do Carnaval. Os registros fotográficos começaram a ser feitos pelos profissionais em 2017, quando a Viradouro ainda fazia parte do Grupo de Acesso, e se preparava para o desfile de 2018. O título daquele ano garantiu à escola o retorno ao Grupo Especial. Em 2019, a agremiação foi vice-campeã na Marquês de Sapucaí, e, no ano seguinte, conquistou o campeonato com o enredo “Viradouro de Alma Lavada”.


Na exposição, os visitantes vão poder acompanhar os preparativos do barracão, os ensaios na quadra e na rua, além de detalhes dos desfiles que consagraram a escola de samba de Niterói no carnaval do Rio de Janeiro.


“A pandemia atingiu a todos nós. Pela primeira vez em 100 anos, não haverá Carnaval em fevereiro. Estamos nas cinzas, buscamos sobreviver e a esperança é o que move o carnaval, a Viradouro e todos nós. ‘O Sol Nascerá’, o samba revive e alegra a alma e a fotografia revive os momentos e a memória. Mais do que nunca precisamos lembrar e relembrar para confortar nossos corações, para saber que vamos poder viver tudo de novo. Todo fotógrafo tem dentro de si o poder de reviver o que já passou através de imagens. Temos um pouquinho de Fênix dentro de nós”, comenta Renata.


Para marcar a abertura da exposição, haverá uma apresentação do intérprete da Viradouro, Zé Paulo Sierra, e mestre Ciça com a sua bateria, num pocket show, no pátio do MAC. A visitação gratuita poderá ser feita de domingo a domingo, das 8h às 18h, seguindo os protocolos sanitários, como a obrigatoriedade do uso de máscaras, controle de acesso e aferição de temperatura para entrada no museu.


A exposição fica em cartaz até o dia 28 de fevereiro.


O Museu de Arte Contemporânea de NIterói - MAC - Mirante da Boa Viagem, s/nº - Boa Viagem, Niterói - RJ


Sobre os fotógrafos


Renata Xavier é fotojornalista, nascida em Niterói. Cursou Cinema e Publicidade na UFF, trabalhou no jornal O Globo e para as revistas das Editoras Abril e Globo. É uma das mais premiadas fotógrafas brasileiras da atualidade. É́ influencer da multinacional japonesa Nikon para a América Latina e partner da européia Dreambookspro, de álbuns de casamento.


Leandro Lucas nasceu no Rio, mas mora em Niterói desde 2004. Estudou Engenharia Civil na UERJ e fotografa há 20 anos. Algumas imagens da Viradouro incluídas na exposição foram premiadas pelo Prix de la Photographie Paris.


Clique na foto e ouça o samba enredo da Viradouro de 2020








Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário