• Sônia Apolinário

Festival online reúne curtas-metragens e debates ao vivo

Um festival de curtas-metragens online com debates ao vivo com temas relacionados com os títulos em exibição. Assim será a sétima edição do Festival de Finos Filmes, que acontece a partir da próxima terça-feira (dia 30) até 5 de julho. Tudo pode ser acompanhado gratuitamente, mas doações serão aceitas para ajudar na manutenção de instituições culturais.

As conversas ao vivo serão transmitidas pelo canal do YouTube do Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Os 13 filmes que fazem parte da mostra podem ser vistos no streaming Spcine Play.

O festival, criado e dirigido pelo cineasta Felipe Poroger, terá curtas-metragens como pontos de partida para debates sobre política, cultura, identidade, filosofia e outros temas. Será realizado um debate por dia.

Maria Gonçalves, Lázaro Ramos, Isabela Reis, Alice Marcone, Dina Alves, Helena Ignez, Sarah Oliveira, Eliane Caffé, Eugênio Bucci, Sthefany de Paula, Yasmin Santos, Christiane Jatahy, Michel Laub, Silvana Bahia, Rita Mattar, Antônio Pitanga, João Paulo Miranda, Laís Bodanzky e Pastor Henrique Vieira são alguns dos nomes que participarão do evento. Cada debate será vinculado a uma instituição que precise de doações.

Os títulos que fazem parte do festival são:

A Morte Branca do Feiticeiro Negro (direção Rodrigo Ribeiro);

Aos Cuidados Dela (dir. Marcos Yoshi);

Baile (Cíntia Domit Bittar);

Bonde (Asaph Luccas);

Carne (Camila Kater); Conte Isso Àqueles Que Dizem Que Fomos Derrotados (Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito);

Guaxuma (Nara Normande);

Imagens de um Sonho (Leandro Olímpio);

Liberdade é Uma Palavra (Stephanie Ricci);

Luis Humberto: O Olhar Possível (Mariana Costa e Rafael Lobo);

Recoding Art (Bruno Moreschi e Gabriel Pereira);

Sangro (Tiago Minamisawa e Bruno Castro) e Sem Asas (Renata Martins) Programação de debates:

30.06 |20h | Resgatar o passado, construir o futuro

Ana Maria Gonçalves e Lázaro Ramos, com mediação de Isabela Reis. Debate a partir dos filmes Sem asas (Renata Martins) e A morte branca do feiticeiro negro (Rodrigo Ribeiro).

01.07 | 18h | Corpo e liberdade

Diná Alves, Helena Ignez e Alice Marcone, com mediação de Sarah Oliveira. As quatro falam sobre corpo e liberdade, a partir dos filmes Carne (Camila Kater), Liberdade é uma palavra (Stephanie Ricci) e Bonde (Asaph Luccas).

02.07 | 18h | Produção de imagens e filmes como instrumento de resistência

Eliane Caffé, Eugênio Bucci e Sthefany de Paula, com mediação de Yasmin Santos. Falam sobre produção de imagens e filmes como instrumento de resistência, a partir de Imagens de um sonho (Leandro Olímpio) e Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados (Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo, Pedro Maia de Brito).

03.07| 18h|Arte, memória e tecnologia

Christiane Jatahy, Michel Laub e Silvana Bahia, com mediação de Rita Mattar, discutem arte, memória e tecnologia a partir do filmes Recoding Art (Bruno Moreschi, Gabriel Pereira), Luis Humberto: o olhar possível (Mariana Costa, Rafael Lobo) e Sangro (Tiago Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR).

04.07 | 15h | Cinema brasileiro hoje

Dia dedicado ao cinema brasileiro – Debate com Antônio Pitanga e João Paulo Miranda, ator e diretor de Casa de Antiguidades, selecionado para a Competição Oficial de Cannes 2020. Mediação da presidente da Spcine, Laís Bodanzky. Os dois falam sobre o filme e a situação do cinema brasileiro atual. Convidados surpresa, ligados ao cinema nacional, aparecerão nessa live.

05.07 | 15h |Percepções do tempo

Pastor Henrique Vieira fala sobre tempo e política, a partir dos filmes Aos cuidados dela (Marcos Yoshi), Baile (Cintia Domit Bittar) e Guaxuma (Nara Normande). Mediação de Felipe Poroger. Outros convidados a confirmar.

Para comentar, aqui

Destaques
Últimas

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolinário