Filme 'Você não estava aqui' expõe as engrenagens da uberização do trabalho

No momento em que o mundo discute a “uberização” do trabalho, um filme mostra, quase que didaticamente, o significado de uma palavra cada vez mais pronunciada: precariado - termo usado para designar uma nova classe social emergente, formada por pessoas, nas mais diversas ocupações, que não possuem garantias trabalhistas. “Você Não Estava Aqui”, de Ken Loach, estreia em circuito nacional no próximo dia 27. O filme tem causado comoção no público dos festivais nos diversos países onde já foi exibido. 

 

Ambientado na  inglesa Newcastle , "Você Não Estava Aqui” conta a história de Ricky (Kris Hitchen) e sua família, em uma luta árdua contra dívidas decorrentes do colapso financeiro de 2008. A certa altura, Ricky vislumbra a possibilidade de recuperar alguma independência financeira ao ter o próprio negócio como motorista de entregas. Sua mulher Abby (Debbie Honeywood) é uma autônoma cuidadora de idosos. Quanto mais trabalham, menos tempo têm para se dedicar ao filhos Seb (Rhys Stone) e Liza (Katie Proctor) e a família fica prestes a desmoronar.

 

O diretor Ken Loach já tinha abordado o tema da precarização do trabalho no premiado "Eu, Daniel Blake" (Palma de Ouro em Cannes). Nesse filme de 2016, o objetivo foi denunciar o burocratizado estado britânico que, na visão do cineasta, é "insensível à realidade da classe trabalhadora" do país.

 

Agora, ele quis chamar a atenção não apenas para a exploração do trabalhador moderno, mas para as consequências da precariedade na vida familiar e relações pessoais e sociais.

 

“Este sistema é sustentável? É sustentável recebermos nossas compras através de um homem que dirige uma van 14 horas por dia? Esse é um sistema melhor do que ir diretamente às lojas e conversar com o lojista? Realmente queremos um mundo em que as pessoas trabalhem sob tanta pressão, com efeitos colaterais em seus amigos e familiares? Esta não é a economia de mercado que falha, pelo contrário, é um desenvolvimento lógico, causado pela forte concorrência para reduzir custos e maximizar lucros. O mercado está interessado em ganhar dinheiro e ambos não são compatíveis. Trabalhadores pobres, como Ricky, Abby e suas famílias pagam o preço”, comenta Ken Loach que, mais uma vez, contou com roteiro assinado por Paul Laverty.

 

A exibição do longa no Festival de Cannes de 2019, onde concorria à Palma de Ouro, causou uma grande comoção, assim como quando foi exibido no Festival de San Sebastián (2019), onde levou o Prêmio do Público de Melhor Filme Europeu. Com produção assinada por Rebecca O’Brien, parceira de Loach de longa data, “Você Não Estava Aqui” marcou presença também no Festival Internacional de Cinema de Toronto (2019), Festival Internacional de Cinema de Zurique (2019), Festival Internacional de Cinema de Athenas (2019) e, mais recentemente, no Festival do Rio (2019), dentro da mostra Panorama do Cinema Mundial.

 

 

 

 

 

“Você Não Estava Aqui”  é um lançamento da Vitrine Filmes.

 

Veja o trailer

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Vamos respirar?

28/03/2020

1/5
Please reload

Últimas

28/03/2020

Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br