Portugal 360 'recria' a Terrinha na Barra da Tijuca

Se é verdade que 9 entre 10 brasileiros sonham, atualmente, em se mudar para Portugal, um evento no Rio de Janeiro será, então, destino obrigatório. De amanhã (quinta-feira, 6) a domingo (9), acontece a segunda edição do "Portugal 360", na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca.  A entrada é fraca, mas algumas atrações são pagas.

 

Palestras e workshops informarão sobre assuntos que vão de investimentos no país até opções de estudos em universidades, passando por dicas relacionadas com mercado imobiliário. Gastronomia e música estarão presentes, é claro. Bem como um stand do Consulado Português, a postos para tirar todas as dúvidas relacionadas com o país.

 

“Portugal era visto, no Brasil, como um país velho. Os estereótipos dos portugueses eram de pessoas gordas, bigodudas. Havia uma necessidade de comunicar o Portugal moderno. Além disso, poucos brasileiros não têm ligação com o país e essas raízes estão sendo encontradas. Por todos esses motivos, criamos esse evento”,  comenta Bernardo Cardoso, Diretor de Turismo de Portugal no Brasil.

 

A primeira edição, ano passado, atraiu 18 mil pessoas. A expectativa, segundo ele, é que, este ano, o público seja ainda maior. A maior parte da programação se repete, todos os dias, em horários diferentes. Entre as palestras, temas como “Viver e investir em Portugal”, “Estudar em Portugal” e “Imobiliária e Advogados”. Do cardápio de workshops fazem parte “Capacitação de agentes de viagens”, aulas de gastronomia e degustação de vinhos. Vai ter oficina de miúdos (para crianças), tascas (bares) e dicas sobre golfe – Bernardo informa que Portugal foi, nos últimos cinco anos, apontado como o melhor destino para a prática do esporte.

 

A carioquíssima Livraria da Travessa (que abriu filial em Lisboa) será palco do “Café Literário”, com uma programação com vários autores. O evento vai ter também artesanato contemporâneo; arte urbana; uma versão do Festival Iminente - que busca criar pontes entre artistas lusófonos e de outras nacionalidades; e Festival do Fado, onde as principais atrações são António Zambujo e Carminho, artistas portugueses com bastante presença no Brasil.

 

Sobre o grande interesse que Portugal tem despertado entre os brasileiros, nos últimos anos, Bernardo acredita que se deve ao fato do país ser “autêntico e diversificado”:

 

“A gente gosta de todo mundo. Em Portugal não tem xenofobia, todos são bem-vindo e, de uma maneira geral, pelo mundo, não tem sido muito assim. Não somos melhores, somos diferentes”, diz ele que mora em São Paulo há oito anos, há seis é casado com a brasileira Priscila e há dois é pai de Maria Laura.

 

Bernardo informa que, em um ano, Portugal recebeu 1 milhão de turistas brasileiros. Segundo ele, o Brasil continua a ser uma aposta estratégica para o turismo português, “com enorme potencial de crescimento”. Informa ainda que, já no primeiro trimestre de 2019, esse mercado cresceu 28,6%.

 

Dados do setor apontam que, em 2018, o Brasil foi o segundo mercado com maior crescimento (+13%), ficando atrás dos EUA que cresceram 21,8% , e “estacionou”  entre os 5  países mais promissores em termos de mercado de turismo, ao lado do Reino Unido, da Alemanha, Espanha e França.

 

“Somos um dos poucos países verdadeiramente irmãos.  O brasileiro é um upgrade do português no sentido de estar sempre com um sorriso. É um povo muito querido”, comenta Bernardo.

 

Apresentar novos destinos turísticos para o público nacional é um dos objetivos do evento.

Segundo ele, os arquipélagos da Madeira e dos Açores começam a ser “descobertos” - e não apenas pelos brasileiros.

 

Sobre diferenças culturais entre Brasil e Portugal, Bernardo acredita que já se “abrasileirou” em vários aspectos. Ele cita, por exemplo, que não se importa mais em esperar até por duas horas, por uma mesa em um restaurante – algo quase que impensável em Portugal. Ele também já se disse acostumado com o “ritmo mais devagar” do brasileiro.

 

Da sua origem portuguesa, ele conta que não abre mão do grande convívio familiar:

 

“Acho que a educação, no Brasil, é mais liberal. Essa parte não abdico. O Brasil perdeu um pouco de ter uma ligação mais próxima com a família. Isso eu não perdi e nem quero perder”.

 

Portugal 360 é uma iniciativa do Turismo de Portugal em parceria do Consulado Português no Rio de Janeiro e o Instituto Camões. 

 

 

Conheça toda a programação

 

 

 

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Pernaltas e a arte de brincar o carnaval nas alturas

08/02/2020

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br