Sesc EntreDança leva para o Rio maratona de 75 apresentações

Considerado um dos maiores eventos de dança do país, o Sesc EntreDança começa hoje (30 de abril), no Rio de Janeiro. Na sua quarta edição, tem como tema “O corpo negro”. Ao todo, 14 companhias farão 75 apresentações ocupando as cinco unidades do Sesc RJ: capital (Copacabana e Ramos), Região Metropolitana (Niterói e Nova Iguaçu) e interior (Nova Friburgo). Os ingressos custam entre R$ 2,50 e R$ 30 e estudantes de dança não pagam.

 

A abertura será às 19h, no Sesc Copacabana (Rua Domingos Ferreira, 160), com um encontro aberto ao público,  com a participação de todos os envolvidos no projeto, para discutir  dança e negritude. A atividade, intitulada “O corpo negro: narrativas autorais”, tem mediação  da curadora do projeto, coreógrafa e pesquisadora Carmen Luz. O evento de hoje também contará com uma apresentação do Jongo de Pinheiral, grupo tradicional do interior do estado do Rio de Janeiro. 

 

Segundo Carmem, a programação tem por objetivo estimular o olhar “para a pluralidade dos percursos dos artistas e escolhas estéticas”, que refletem os diversos pontos de vista autorais. Todas as sessões dos espetáculos serão seguidas de debates com o público.

 

 

Um dos destaques desta edição do evento é a estreia nacional de “Influx”, espetáculo do moçambicano Pak Ndjamena. Trata-se de uma instalação em movimento, onde o corpo se transforma num objeto humano que se move ao som de uma máquina de costura. A montagem inspira a reflexão sobre a migração, não de pessoas entre fronteiras geográficas e políticas, mas sim de ideias e objetos carregados por pessoas no espaço urbano. 

 

 

Dentre as atrações nacionais, “Olho nas costas e um riso irônico no canto da boca”, é uma montagem inédita no Rio de Janeiro. Concebida e executada por Luciane Ramos-Silva (SP), reflete sobre corpo e cultura, apresentando uma dramaturgia onde a dança é entrecortada por palavras e textos.

 

Também de São Paulo, o grupo Nave Gris Cia Cênica apresentará dois espetáculos: “A-VÓS” e “Corredeira”. O primeiro é uma homenagem aos nossos ancestrais míticos. O segundo é inspirado nas tradições e saberes banto (grupo étnico-linguístico da África subsaariana) e fala sobre a relação do poder ancestral ligado às águas, no corpo feminino.

 

 

Em diálogo com o público jovem, as danças urbanas e o passinho carioca integram a programação na intervenção “Batalha de ritmos”. Bailarinos de diferentes estilos desafiam uns aos outros em uma competição pela performance mais virtuosa.

 

De um lado, o grupo Imperadores da Dança (RJ), que tem como líderes MC Isaque, Severo 25 e Iguinho Imperador, considerados feras do passinho.  Do outro lado, com vinte anos de atuação em  Mesquita (Baixada Fluminense), a GW Cia de Performance, vai defender o hip hop e seus estilos. A batalha acontecerá em Nova Friburgo, Nova Iguaçu e Olaria, ao longo de todo o mês de maio.

 

Além dos espetáculos, a programação do Sesc EntreDança conta com 72 horas de atividades formativas, como debates, oficinas e intercâmbios entre companhias, que serão distribuídas entre as unidades do Sesc e parceiros como o Jardim do Centro de Artes da UFF, o Departamento de Artes Corporais da UFRJ e a Faculdade Angel Vianna. Serão oferecidas seis oficinas gratuitas ministradas pelos próprios artistas como  jongo, passinho carioca e danças tradicionais moçambicanas. As inscrições devem ser feitas pelo email entredanca@sescrio.org.br.

 

 

                      Confira a programação completa, endereços e valores dos ingressos

                                                                             

                                                                  Para comentar, aqui

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br