Gravuras originais de Rembrandt em exposição em São Paulo

Cinco gravuras originais do pintor  holandês Rembrandt estarão em destaque na Casa-Museu Ema Klabin, em São Paulo, a partir do próximo sábado (27). Em 2019, museus em todo mundo homenageiam os 350 anos de morte do artista considerado um dos maiores nomes da história da arte europeia.

 

As  obras que integram a exposição "Gravuras de Rembrandt" fazem parte da coleção de  Ema. São elas: "Retrato  do Caligrafista Lieven Van Coppenol" (1658. Água-forte e ponta-seca); "Jovem sentado no chão com uma perna estendida" (1646. Água-forte e ponta-seca); "Cristo e a Samaritana" (1658. Água-forte e ponta-seca); Nu feminino reclinado (1658. Água-forte, ponta-seca e buril) e "Estudos da cabeça de Saskia e outros" (1636. Água-forte). A exposição informa detalhes sobre cada obra e suas técnicas.

 

De acordo com o curador Paulo Costa, a gravura  "Jovem sentado no chão com uma perna estendida" foi adquirida em  uma galeria do Rio de Janeiro, em 1947.

 

 “Acreditamos  que todas as outras obras de Rembrandt tenham sido adquiridas por Ema Klabin ainda nesse período de início da coleção”, observa o curador.

 

Rembrandt, no período de sua vida (1606-1669), foi pouco conhecido fora de seu país. A divulgação de sua obra era – como de tantos outros artistas – foi feita, principalmente, por meio da produção de gravuras.

 

Grande parte dos artistas apenas fornecia desenhos para que gravadores produzissem as matrizes de impressão. Rembrandt, porém, teve especial interesse pela técnica, conseguindo produzir obras que buscavam refletir diversos aspectos de sua pintura, especialmente pela exploração dos jogos de luz e sombra.

 

Abrangendo diversos assuntos, entre estudos, retratos, paisagens e temas bíblicos, as gravuras de Rembrandt só seriam reconhecidas pelo seu caráter inovador e transgressor postumamente, e até hoje são objeto de interesse de museus e colecionadores de todo o mundo. Na juventude, o artista obteve sucesso como um pintor de retratos.

 

Sobre Ema Klabin, nasceu no Rio de Janeiro em 1907. Seu pai foi um dos fundadores das indústria de papel e celulose Klabin. A empresária foi uma mecenas e colecionadora de obras de arte. Morreu em São Paulo em 1994. A casa onde morou foi transformada em museu em 1978.

 

 

Serviço

Exposição: Gravuras de Rembrandt

Abertura: 27 de abril, 14h

Local: Fundação Ema Klabin - Rua Portugal, 43, Jardim Europa - São Paulo 

Visitação: De quarta a domingo, das 14h às 17h. Até 30 de junho

Ingressos:  De quarta a sexta-feira, R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Finais de semana e feriados, entrada franca.

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br