Japas made in EUA

A cervejaria paulista Japas começou, este mês, a operar nos Estados Unidos. Lançada há cinco anos no Brasil, a marca está sob comando de três sanseis - ou netas de japoneses: Maíra Kimura, Yumi Shimada e Fernanda Ueno. Elas repetirão, lá, o esquema cigano que adotam aqui. Matsurika e Wasabiru foram os primeiros rótulos produzidos, de forma terceirizada, na cervejaria Great South Bay, em Long Island (Nova York).

 

 

“O mercado de lá é maior, mais estruturado. Isso significa possibilidade de venda em maior volume. Em relação aos insumos, são de melhor qualidade, mais frescos e mais baratos porque não passam pelo processo de importação que encarece o produto para nós, no Brasil”, comenta Maíra Kimura.

 

Aqui, a marca produz na Dádiva (SP). A sócia Fernanda Ueno também é cervejeira da Colorado e Yumi Shimada é sommelière e publicitária. Maíra foi uma das fundadoras da cervejaria 2cabeças. Recentemente, porém, deixou a sociedade da marca carioca para se dedicar com mais intensidade a Japas, um projeto que, diz “fazer mais sentido”. Segundo ela, rede de contato adicionada a tempo de mercado foram os ingredientes que permitiram tornar realidade o projeto de produzir cerveja fora do Brasil.

 

Nos Estados Unidos, Matsurika (Bohemian Pilsener com jasmim) e Wasabiru (American Pale Ale com wasabi) serão comercializadas tanto em lata de 355 ml quanto de 473 ml, além de chope. Foi com a Wasabiru que a Japas fez sua estreia no mercado brasileiro. Uma nova leva dessa cerveja será lançada, por aqui, na próxima semana.

 

Até agora, nos EUA, a Japas produziu sete mil litros. A marca pode ser encontrada em três estados: Massachussets, Maine e Rhode Island.

 

Maíra informa que a distribuição está sendo feita pela Craft Collective  é uma empresa independente, com foco em pequenos produtores de bebidas artesanais. Faz parte do portfolio da distribuidora  marcas norte- americanas como Fiddlehead, Singlecut, Finback, Bottle Logic e The Alchemist.

 

Segundo a cervejeira, a ideia é produzir lá os rótulos da Japas lançados no Brasil. As novidades ficarão por conta de colaborativas que serão feitas com marcas norte-americanas. A primeira experiência, neste sentido, aconteceu em fevereiro passado. A parceria foi com a cervejaria Against The Grain, em Louisville (Kentucky). A receita foi uma New England IPA com cacau e shikuwasa, um cítrico da região de Okinawa, no Japão.

 

Usar ingredientes típicos da cultura japonesa está no DNA da marca. Isso às vezes pode significar um trabalho extra. Para produzir a Kasato Maru, por exemplo, a Japas vai importar do Japão, para os Estados Unidos, a fruta Dekopon. Essa receita foi lançada no Brasil em junho do ano passado para celebrar os 110 anos da imigração japonesa no país. Kassato Maru foi o nome do navio que trouxe os primeiros imigrantes do Japão para o Brasil.

 

Participar de eventos faz parte dos planos da Japas. Até porque, foi justamente a presença em um deles que abriu muitas portas. No caso, o Extreme Beer Fest, em Boston, em

fevereiro passado, a convite do site Beer Advocate e da cervejaria Dogfish Head, que organizam o festival há 16 anos. Nessa edição de 2019, somente três cervejarias de fora dos Estados Unidos participaram do evento. A Japas foi a única marca brasileira dentre os 130 expositores.

 

Como os ingredientes que usam nas receitas, os eventos que vão participar, tanto lá, quanto cá, também são escolhidos a dedo. Isso porque, segundo Maíra, alguns “são custosos e não dão retorno”.  Outros, como explica a cervejeira, cobram pela participação e também porcentagem do faturamento, o que ela considera “injusto”.

 

“Estamos indo com calma, mas com vontade. Não queremos ser mais uma marquinha lá (nos Estados Unidos). Vamos aumentar nosso volume de produção aqui e lá, sempre de forma sustentável, comprando produtos de origem japonesa com pequenos produtores e trabalhando com distribuidor que não seja muito grande. A marca está tendo uma aceitação legal. Dizem que fazemos coisas diferentes. Estamos entrando em lugares onde, normalmente, não aceitam marcas de fora. Estou muito satisfeita, nesse primeiro momento. Estou bem apaixonada pelo projeto”, afirma Maíra.

 

                                            Fernanda Ueno (E), Maíra Kimura (C), Yumi Shimada (D)  

 

 

Para comentar, aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Cervejarias do Sul e do Sudeste marcam a programação do Talk Chopp com a Lupulinário em setembro

30/08/2020

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br