Para conhecer o movimento feminista e mulheres maravilhosas

Em  homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado hoje (8 de março), Comunic dá três #dicas de #leitura. Mais do que nunca, é necessário conhecer o movimento feminista para entender sua importância. Conhecer mulheres notáveis também faz parte desse “aprendizado”.  Dois dos livros são em quadrinhos, um deles é lançamento..

 

50 brasileiras incríveis para conhecer antes de crescer, de Débora Thomé (grupo Record)

Voltado para o público infanto-juvenil (5 a 12 anos), desperta a atenção da galera mais velha também por conta das personagens que apresenta, várias pouco conhecidas do grande público como, por exemplo, Carlota Pereira de Queiroz, a primeira mulher deputada federal; ou a aviadora Ada Rogato. “Desfilam” pelo livro mulheres que marcaram época, desde o século XVI até os dias de hoje, em várias áreas de atuação. Anita Garibaldi, Ana Botafogo, Maria Rita Soares, Maria Quitéria, Antonieta de Barros, Maria da Penha, Zuzu Angel são algumas delas.

 

 

 

Uma Breve História do Feminismo no Contexto Euro-Americano, por Antje Schrupp com ilustração de Patu (editora Blucher)

Traça a evolução do feminismo na Europa e na América do Norte desde a Antiguidade até os tempos atuais. A obra discute, por meio de quadrinhos e explicações afiadas, temas relevantes para a luta das mulheres, como direito ao voto, autonomia sobre o corpo e independência intelectual. Também destaca personalidades importantes para o movimento, como Simone de Beauvoir, Angela Davis, Olympe de Gouges e Audre Lorde. O livro parte dos primórdios da tradição judaico-cristã, com os questionamentos de Maria Madalena; passa pela Idade Média, pela Idade Moderna, pelo Iluminismo, pelos movimentos organizados das mulheres a partir do século XIX, pela “segunda onda”; e chega ao feminismo queer e à “terceira onda”. #lançamento

 

 

 

 

 Mulheres na luta: 150 anos em busca de liberdade, igualdade e sororidade, por  Marta Breen e Jenny Jordahl (Editora Seguinte)

O movimento feminista em quadrinhos, para jovens e adultos. Há 150 anos, a vida das mulheres era muito diferente: elas não podiam tomar decisões sobre seu corpo, votar ou ganhar o próprio dinheiro. Quando nasciam, os pais estavam no comando; depois, os maridos. O cenário só começou a mudar quando elas passaram a se organizar e a lutar por liberdade e igualdade. O livro destaca batalhas históricas das mulheres ― pelo direito à educação, pela participação na política, pelo uso de contraceptivos, por igualdade no mercado de trabalho, entre várias outras ―, relacionando-as a diversos movimentos sociais. O resultado é um rico panorama da luta feminista, que mostra o avanço que já foi feito ― e tudo o que ainda é preciso conquistar.

 

                                                                Para comentar, aqui

 

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Ambev e Pratinha se unem em busca de inovação cervejeira

14/11/2019

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br