Vida de Zilda Arns vira peça de teatro

Se queres a paz, prepare-te para a guerra” é um conhecido provérbio romano que parece ter sido adotado com precisão cirúrgica pela médica Zilda Arns. Indicada três vezes ao Prêmio Nobel da Paz e fundadora da Pastoral da Criança, a sanitarista comprou muitas brigas para alcançar seu projeto de vida: a redução da mortalidade infantil no país. Agora, essa trajetória de luta e sucesso é revivida no espetáculo ‘Zilda Arns – A dona dos lírios’, que estreia amanhã, (dia 21), no Teatro Candido Mendes, em Ipanema.

 

Com direção de Luiz Antonio Rocha, interpretação de Simone Kalil e texto da dupla, o monólogo ficará em cartaz de sexta a domingo, às 20h. Uma porcentagem da venda de ingressos será doada para a Pastoral da Criança.

 

Idealizadora do projeto, a atriz Simone Kalil viajou a Curitiba, para visitar a sede da Pastoral da Criança e o Memorial da Vida, museu sobre o legado da Dra. Zilda Arns. Nessa viagem, conheceu um pouco mais sobre sua personagem conversando com familiares, amigos e pessoas que conviveram de perto com a médica.

 

 “Acho fundamental resgatar os legados deixados pelas grandes mulheres brasileiras, como a Dra. Zilda. Ela foi uma grande mulher que defendia outras mulheres. Tinha um objetivo claro, que era a redução da mortalidade infantil no Brasil, e comprava brigas com muita gente para seguir esse projeto de vida. Espero que os espectadores sintam-se inspirados ao conhecer mais a trajetória desta médica”, afirma Simone Kalil.  

 

O diretor Antonio Rocha conta que a Zilda Arns que o espectador vai encontrar no espetáculo é diferente daquela a que estávamos acostumados a ver em programas de TV.

 

“Ela era doce, da paz e muito religiosa, e era assim que ela aparecia na mídia. Na peça, vamos conhecer uma Zilda “bélica”, diferente da figura pública. Uma mulher de fibra, para quem não existia obstáculos, que enfrentou cardeais, ministros e presidentes”,  observa.

 

Dra. Zilda morreu, em 2010, durante o terremoto que devastou o Haiti. A médica estava lá em missão humanitária, com o objetivo de fundar a Pastoral da Criança naquele que é o país mais pobre da América Latina. Morreu dentro da igreja, antes de seu discurso de inauguração, mas seu legado fica para sempre.

 

 

 

Ficha técnica

 

Texto: Luiz Antonio Rocha e Simone Kalil

Direção: Luiz Antonio Rocha

Elenco: Simone Kalil

Direção musical, composição sonora e execução: Beá

Iluminação: Ricardo Lyra

Cenário: Luiz Antonio Rocha e Eduardo Albini

Figurino: Caká Oliveira

 

 

Serviço

 

Zilda Arns – A dona dos lírios

De  21 de setembro a 4 de novembro.

Local: Teatro Candido Mendes: Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema

Telefone: 2523-3663.

Dias e horários: Sexta a domingo, às 20h.

Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

Classificação indicativa: Livre

 

 

 

 

 

Conheça Zilda Arns

 

 

 

 

Para comentar, aqui

Compartilhe no Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google +
Please reload

Destaques

Região Andirá-Marau conquista primeira Indicação Geográfica concedida no país a um povo indígena pelo waraná

22/10/2020

1/5
Please reload

Últimas
Please reload

© Todos os direitos reservados Comunic Sônia Apolináriosoniapolinario@yahoo.com.br